PROJETO -

Folha Cidadania leva mais arte aos alunos

Carlos Kubo grava vídeo para customizar máscaras durante a pandemia, este é o primeiro de uma série de projetos da FOLHA para levar mais arte às escolas municipais

Walkiria Vieira - Grupo Folha
Walkiria Vieira - Grupo Folha

 Customizar é deixar uma peça de roupa, carro, prancha de surf, artigo ou acessório personalizado, de acordo com o gosto particular e individual de quem irá chamá-lo de seu. Há mais de um ano, as máscaras de proteção facial transformaram-se em peças indispensáveis e obrigatórias para circular nas ruas, nos ambientes de trabalho, assim como supermercados e ambientes coletivos.  A proposta de fazer uma máscara personalizada a torna especial, sem que perca sua função - que é se proteger contra o Covid-19 durante a pandemia. Por isso, a Folha Cidadania convidou o artista plástico Carlos Kubo para proporcionar uma atividade aos alunos das escolas municipais, ensinando e sugerindo formas de se customizar as máscaras.

  

Durante ano de 2021, o Programa Folha Cidadania convidará artistas para que participem dessas atividades, levando às salas de aula, através de vídeos, técnicas e práticas que incentivem os alunos a terem mais arte no cotidiano, seja através do desenho, pintura, música, teatro ou contação de histórias. 

Os artistas poderão   participar  simplesmente  divulgando  sua arte - apresentando uma esquete teatral, uma brincadeira,   uma música  ou propondo uma atividade  interativa com as crianças, incentivadas a desenhar, pintar  ou criar alguma coisa após  assistirem aos vídeos  enviados pelos  artistas, para a apresentar depois um resultado a ser publicado no jornal. 

 

Carlos Kubo: "Depois que uma pessoa, seja criança, adulto ou idoso, descobre a maravilha que é poder contemplar ou fazer arte, tenho a convicção de que nunca mais será a mesma"
Carlos Kubo: "Depois que uma pessoa, seja criança, adulto ou idoso, descobre a maravilha que é poder contemplar ou fazer arte, tenho a convicção de que nunca mais será a mesma" | Roberto Custódio/ Arquivo Folha - 10-12-2020
 


 A estreia é com o artista plástico Carlos Kubo, reconhecido internacionalmente, que gravou um vídeo especial para a Folha Cidadania mostrando o passo a passo da criação de uma máscara customizada, inspirada no Goku, protagonista da série Dragon Ball. Do seu ponto de vista, por meio da arte o ser humano, pode expressar seus sentimentos. "E usufruir do bem-estar durante a feitura, seja por meio de um desenho, de uma pintura ou de uma escultura. É um momento de observação, de reflexão e -  por que não ? - de elevação espiritual", explica. Em se tratando especificamente das máscaras, ele considera: "O bom de se aplicar arte nas máscaras é que além da proteção que fornecem, por serem essenciais durante a pandemia,  elas podem proporcionar mais leveza durante a situação extremamente difícil pela qual estamos passando". 


Kubo sabe do papel transformador que a arte possui.  "Depois que uma pessoa, seja criança, adulto ou idoso, descobre a maravilha que é poder contemplar ou fazer  arte, tenho a convicção de que nunca mais será a mesma". Kubo esclarece que o grande sentido da arte é uma busca constante do autoconhecimento, de identidade e de reflexões. "Por isso creio que ela possa contribuir para um aprimoramento do ser humano ou, na pior das hipóteses, proporcionar um bem estar  pela simples contemplação ou execução". O artista plástico enfatiza que o mais importante é a pessoa estar aberta para tudo: "Em algum momento, ela vai se identificar com alguém ou com algum estilo específico", diz. 


 

Folha Cidadania leva mais arte aos alunos
 

 

Carlos Kubo gravou um vídeo para os alunos das escolas municipais ensinando um passo a passo para criação de uma máscara inspirada no personagem Goku
Carlos Kubo gravou um vídeo para os alunos das escolas municipais ensinando um passo a passo para criação de uma máscara inspirada no personagem Goku | Carlos Kubo/ Divulgação
 

 

Carlos Kubo: "Depois que uma pessoa, seja criança, adulto ou idoso, descobre a maravilha que é poder contemplar ou fazer arte, tenho a convicção de que nunca mais será a mesma"
Carlos Kubo: "Depois que uma pessoa, seja criança, adulto ou idoso, descobre a maravilha que é poder contemplar ou fazer arte, tenho a convicção de que nunca mais será a mesma" | Roberto Custódio/ Arquivo Folha - 10-12-2020
 


Além disso, Kubo pensa que os professores podem instigar seus alunos a perceberam sua vocação para a arte. "O principal é incentivar e deixar que todos possam manifestar suas emoções e sentimentos livremente, sem se preocupar com técnicas ou mesmo em rotular o que é “certo ou errado”, pois cada pessoa tem o seu tempo e o seu momento. No início, e quanto mais jovem for a criança, creio que as “aulas” de arte desempenham um papel de diversão e cabe ao professor deixar à disposição dos alunos a maior quantidade de materiais possível, sem quaisquer restrições. "


Pensando mais longe, Kubo fala do mercado de trabalho: "A vida é sábia. Diria que é como a correnteza de um rio. Permita-se ser conduzido pelo movimento das correntezas e ela te levará à felicidade. Uma pessoa que tenha praticado arte, seja pintando, desenhando ou produzindo em qualquer segmento, se não se tornar um profissional na área, com certeza terá tudo para se tornar um ser humano mais completo e melhor, com um olhar diferenciado sobre o mundo. E posso afirmar que isso terá valido muito a pena. "


Assim que os alunos terminarem a customização das máscaras, a Folha Cidadania publicará algumas delas  como resultado da atividade proposta.


Assista aqui ao vídeo criado por Carlos Kubo com as customização das máscaras inspirada no persoangem Goku do Dragon Ball.



Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo