Após quatro anos, Zeca Baleiro volta a mirar as crianças em suas criações
Após quatro anos, Zeca Baleiro volta a mirar as crianças em suas criações | Foto: Silvia Zamboni/Divulgação



São Paulo - Após quatro anos, o cantor e compositor maranhense Zeca Baleiro voltou a mirar as crianças em suas criações. Já está na internet o clipe de "O Esquimó", música lançada como prévia de "Zureta Vol. 2", álbum infantil que sairá neste ano, mas sem data definida. O vídeo pode ser visto no endereço http://bit.ly/2pKfQVI.

Como boa parte das composições que fez para os pequenos, Baleiro se inspirou nos seus filhos, Vitória e Manuel, quando eram pequenos. "A 'O Esquimó' surgiu de uma conversa curiosa com eles sobre esquimós. Depois que escrevi, mostrei e a Vitória achou triste cantar que eles comiam foca. Mas a verdade é que comem mesmo", diverte-se o cantor.

A composição foi escolhida como primeiro lançamento por conta do clipe, feito todo em animação. "Eu e o diretor, Marcos Faria, tivemos a ideia de fazer um vídeo minimalista, com cores leves, diferentemente do clima mais frenético que havia nos clipes de 'Zoró [Bichos Esquisitos]'", explica Baleiro, citando o seu primeiro disco infantil, lançado em 2014.

"Usamos uma mescla de técnicas de animação 2D e animação tradicional. Nosso objetivo também era deixar tudo 'geladinho', mas com calor humano. Por isso, adicionamos pitadas brincalhonas com animais do polo norte, como uma raposinha azuladinha e um trio de foquinhas", completa Faria.

AMOR E UNIÃO
A duração de "O Esquimó" é curta. Mas, em seu 1 minuto e 39 segundos, a mensagem passada é forte.

"Gostamos de pensar que conseguimos passar a ideia de que no polo norte, um ambiente tão gelado, existe muita felicidade e muito amor. O Zeca nos ajudou com algumas pesquisas sobre o ambiente. E, claro, com seu olhar poético e fundamental como criador da canção", conta Marcos Faria, diretor do clipe.

O vídeo mostra toda a família do protagonista, um pequeno esquimó. "Quem sabe não conseguimos tocar o coração de todos e relembrar que o amor e a união ainda são os caminhos para que os humanos convivam em paz."