Treze trabalhos de serigrafia compõem a mostra que o artista plástico Abel França inaugura hoje, em Curitiba. Suas gravuras em série retratam cenas do cotidiano, enfocando principalmente o mundo da moda. França é artista plástico há nove anos, já participou de várias coletivas e mostras individuais. Desta vez, sua mostra divide espaços com as instalações de Danielle Jacob, na galeria de arte do Sesc Centro.

Fã de Andy Warhol e Poty Lazzarotto, o artista traduz o seu universo nas obras que produz. No início de sua carreira, não era assim. França utilizava a técnica de acrílico e óleo sobre tela e produzia trabalhos clássicos e pinturas únicas.

Hoje, ele se esbalda com o contemporâneo e com as produções em série, utilizando uma técnica não industrial, onde ele mesmo prepara a tinta à base d’água. Nas imagens podem aparecer casas, cachorros e plantas, como é o caso da tela ‘‘Home Day’’.

O tema que predomina na mostra, entretanto, é o da moda. Na obra ‘‘Fashion Day’’, pentes se misturam a peças de roupas, produzindo uma harmonia de cores e formas. Em outro trabalho seu, cinco rostos semelhantes aparecem reunidos, diferenciados apenas pela camisa que o personagem veste.

Abel França é natural do interior do Paraná, mas mora em Curitiba desde 1977. Atualmente, frequenta o curso de Xilogravura e Serigrafia no Solar do Barão, sob a orientação da artista plástica Andréa Lass, vencedora da mais recente edição do Salão de Arte Paranaense.

Ele afirma que pretende continuar estudando e produzindo serigrafias e xilogravuras. Para expor no Sesc Centro, seus trabalhos passaram por uma concorrida seleção, analisada pelo curador, professor e artista plástico Edilson Viriato, pela galerista e designer Fabiana Barcellos Araújo, e pelo professor e artista plástico Mário Barros.

Após o encerramento da exposição no Sesc Centro, França levará seus trabalhos para o Yutz Bar e para o Shopping Center Novo Battel.

•A exposição coletiva de Abel França e Danielle Jacob será inaugurada hoje, às 19 horas, na galeria de arte do Sesc Centro, em Curitiba (Rua José Loureiro, 578, fone 41/233-7422). A mostra poderá ser vista até o dia 31 de março, das 9 às 20 horas.