Elisa Marilia Carneiro
De Curitiba
Tentando driblar a falta de intercâmbio entre compositores, instrumentistas e produtores de música contemporânea, o violonista curitibano Mário da Silva Jr. resolveu encomendar composições para divulgar melhor este trabalho que muitas vezes fica durante anos engavetado. O CD ‘‘Mário da Silva - música contemporânea para violão - desconstruída sob encomenda’’, com um repertório especialmente elaborado, será lançado, sábado, durante a 18ª Oficina de Música de Curitiba. O show de lançamento acontece às 19 horas, no Auditório do Colégio Estadual, com entrada franca.
Os compositores convidados para este projeto estão entre os que mais se destacam nacionalmente e receberam a incumbência de motivar a escrita para violão. ‘‘Pedimos para seis compositores escreverem peças inéditas com o objetivo de despertar o interesse sobre a composição para violão. A idéia é que esta iniciativa seja copiada por outros músicos’’, explica.
Para ele, depois de Villa-Lobos - que foi o mais importante compositor brasileiro para violão, que conferiu uma estética diferenciada para o violão -, não houve nada mais condensado no Brasil. ‘‘Encomendas desse tipo enriquecem o nosso repertório’’, reconhece Mário da Silva Jr., que escolheu compositores os mais heterogêneos possível.
Dos compositores convidados, cinco são paranaenses. Apenas José Eduardo Gramani não nasceu no Paraná. Ele participa com a composição ‘‘Suíte Araucária’’ feita em 1998, numa homenagem a Curitiba. Arrigo Barnabé, Guilherme Campos e Octávio Camargo e Norton Dudeque compuseram usando a técnica serial. ‘‘Esta técnica busca alterar os parâmetros para não lembrar muito as músicas do passado, uma vez que a técnica tonal (de sonatas e suítes) estava desgastada’’, explica usando suas habilidades de professor. No serialismo, a linha melódica, em forma de espelho, repete a música com vozes.
Arrigo Barnabé participa do CD com ‘‘Fragmentos’’, usando a técnica serial com acordes de sonoridade metálica. Chico Mello ocupou-se com ‘‘Entre Cadeiras’’, numa música de performance para teatro. ‘‘Essa peça trabalha com a voz e com simultaneidades, como samba, tango e os dois ao mesmo tempo, como um outro universo sonoro’’, adianta o violonista.
Por sua vez, Octávio Camargo traz elementos estranhos à música. Para este CD ele compôs ‘‘Agguas de Março’’ e ‘‘GRosa’’, assim mesmo, com ‘g’ sobrando. Camargo tem trabalhado em diversas áreas artísticas. Sua performance mais marcante é a execução de duas narrativas simultâneas: tocar a ‘‘Suíte 4 para Alaúde’’ de Johann Sebastian Bach e recitar ‘‘Lusíadas’’ de Luís de Camões.
‘‘Balacubaco’’ é a composição de Guilherme Campos para o CD. A compositor trabalha o humor na música de concerto, utilizando recursos curiosos como inserir uma caixa de fósforos e um batuque de samba executado pelo violonista. ‘‘Campos tentou uma técnica mais intelectualizada e no fim deu em um balacubaco’’, brinca Mário da Silva Jr.
A técnica minimalista norte-americana também entre no CD pela composição ‘‘Continuum’’, de Norton Dudeque. ‘‘Dudeque transcende ao violão e usa repetições de blocos, com vozes de duração dilatada e o continuum possibilitando a sensação de que a nota longa se auto sustenta’’, explica.
Na oficina, que Mário ministra no Colégio Estadual, sede da 18ª Oficina de Música de Curitiba, a música erudita para violão é disciplina base. ‘‘Mas vou mostrar um pouco da música paranaense e as composições do cubano Leo Brouwer’’. Ele conta que Brouwer é, depois de Villa-Lobos, o compositor para violão contemporâneo mais importante mundialmente. ‘‘A música contemporânea faz uma reflexão social e do meio. Talvez, por isso, seja de difícil entendimento’’. Na turma do violonista há alunos de nível avançado e de diferentes escolas. Um veio do Paraguai, outros de estados do Nordeste, como Maranhão e Ceará, e muitos de São Paulo e do interior do Paraná. ‘‘Este intercâmbio torna a oficina riquíssima e de interesse multiplicado’’, finaliza.
Para o show de lançamento do CD, Mário vai executar uma obra de Edino Krieger, a ‘‘Ritmata’’; de Garoto, ‘‘Jorge do Fusa’’ e ‘‘Lamentos do Morro’’, que são do CD anterior e, ‘‘Balacubaco’’, ‘‘Suite Araucária’’ e Fragmentos’’, deste CD, além de um chorinho, uma composição própria, ‘‘Pesteou o Lagarto’’, com participação especial do clarinetista Sérgio Albach e do grupo Noivas do Allfreddo.
Show de lançamento do CD ‘‘Mário da Silva - música contemporânea para violão - desconstruída sob encomenda’’. Sábado (dia 15), às 19h, no Salão Nobre do Colégio Estadual do Paraná, em Curitiba.Mário da Silva Jr lança CD com músicas especialmente compostas para violão
José SuassunaDisco de Mário da Silva Jr traz composições de cinco paranaenses, entre eles Arrigo Barnabé, Norton Dudeque, Guilherme Campos e Octávio Camargo que usam a técnica serialDivulgação