Zeca Corrêa Leite
De Curitiba
O Original Café é um endereço curitibano onde todas as noites a boa música se encontra. Por essas e outras é que a cantora Sandra Ávila o escolheu para fazer o pré-lançamento do CD ‘‘Veludo’’, hoje, a partir das 22 horas. O disco acaba de chegar-lhe às mãos, e, ela confidencia, ficou melhor do que o esperado. A produção musical e arranjos são de Gilson Peranzetta.
No início do projeto a cantora explicou como imaginava o trabalho, que vinha sendo planejado há dois anos: seria um disco acústico, com a ‘‘sua cara’’. Peranzetta propôs formação básica de piano, baixo e bateria, com solo de instrumento em cada música. Tirando algumas exceções, esse foi o caminho trilhado.
‘‘O resultado total desse disco se deve a Gilson Peranzetta. O disco é o Gilson’’, afirma Sandra, evidenciando o bom gosto que ela queria. Porém, durante o processo, algumas coisas aconteceram – para melhor – que ela não esperava, como a participação especial de Ivan Lins fazendo um dueto em ‘‘Love Dance’’.
‘‘Veludo’’, composta por Gilson Peranzzetta e Paulo Cesar Pinheiro, tornou-se a faixa-título por dois motivos, explica Sandra. Primeiro, porque ela se apaixonou pela música quando ouviu-a na casa de Peranzetta. ‘‘Ela é tão inédita que quando gravamos a base a letra (de Paulo Cesar Pinheiro) não estava pronta’’, conta. Segundo, porque ao ouvir o solo do flugel-horn nessa faixa, sentiu o som aveludado. ‘‘O tratamento musical, os arranjos são assim, maravilhosos. É um disco realmente aveludado’’, afirma.
Alguma influência no trabalho? ‘‘Talvez, mas não diretamente’’, responde Sandra Ávila. ‘‘A influência vem do que eu gosto de fazer, que é o que ouvi até hoje – grandes nomes da MPB, como também intérpretes internacionais. Tem Shirley Horn, que é a minha cantora de jazz preferida, a Diane Shor...’’.
Mas tem também a formação clássica da cantora, dona de um registro soprano ‘‘de cor escura’’, segundo definição de seus professores. ‘‘Estudei erudito a vida inteira, só depois passei a fazer repertório de jazz e de música brasileira’’. Suas identificações: Joyce, Fátima Guedes, Ivan Lins, entre outros de um elenco selecionado.
Para quem sempre se dedicou ao clássico, mudar de gênero não é tão fácil quanto parece. As linguagens são diferentes. ‘‘Sinto como se fosse outro idioma’’, comenta Sandra. Além de se dedicar ao piano, o canto lírico também ocupou uma parte de seu aprendizado. Foi importante para sua formação, deu-lhe uma base técnica muito mais sólida, porém a afinidade está com o canto popular.
Na busca pela concretização de um sonho, Sandra Ávila sobe ao palco do Original Café acompanhada por músicos de primeira linha: Zé Roberto (piano), Tomazini (baixo), Maurílio Ribeiro (guitarra), Joel (bateria), Fabiano (sax e flauta transversal).
Pré-lançamento do show ‘‘Veludo’’, de Sandra Ávila, no Original Café (Rua Vicente Machado, 622, fone 323-4548). O disco estará à venda no local, ao preço de R$ 20,00. Início do show às 22 horas.A cantora Sandra Ávila faz pré-lançamento do CD ‘‘Veludo’’ em Curitiba. Disco tem participação de Ivan Lins
ReproduçãoSandra Ávila lança ‘‘Veludo’’, faixa-título do disco foi composta por Gilson Perazzetta e Paulo Cesar Pinheiro