VISUAIS -

Um passeio ao universo das gravuras

2ª Mostra Latino-Americana de Gravura apresenta mais de 100 obras de artistas do Brasil, Chile, Uruguai, México, Bolívia e Argentina

Walkiria Vieira - Grupo Folha
Walkiria Vieira - Grupo Folha

Com uma programação atrativa o ano inteiro, o Museu Histórico de Londrina é sinônimo de pluralidade e cede atualmente o seu espaço para a arte da gravura. As três salas estão tomadas de trabalhos de diferentes temas, tamanhos, técnicas e artistas - à frente da exposição estão os artistas plásticos e professores Carolina Sobreira e Raphael Mentem. Eles explicam que a ideia surgiu da iniciativa independente de gravadores de Londrina e da vontade de movimentar novamente o circuito das artes ligadas à produção de gravura, em suas diversas técnicas, e se concretizou com a possibilidade de ocupar diversos espaços culturais. "O evento tem caráter educativo e sua principal proposta é apresentar, difundir e valorizar a produção de arte a partir de técnicas gráficas", contam. 






A exposição está dividida em duas partes. A primeira sala do museu é toda dedicada a alunos que tiveram o primeiro contato com a arte em oficinas com grandes nomes e já demonstram suas habilidades e referências. Nas outras duas salas, artistas de diferentes nacionalidades e reconhecidos em todo o mundo. Maria Moreira, Cristiane Inokuma, Raquel Silva, Lucas Bezerra e Liliana Esteban, são alguns nomes. Vários estados brasileiros estão representados, provando o alcance da gravura e sua tradição. São artistas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, São Paulo, para citar algumas cidades. 


Linoleogravura de Liliana Esteban (Argentina)
Linoleogravura de Liliana Esteban (Argentina) | Gustavo Carneiro
 



A xilogravura, a litografia e a linoleogravura são processos presentes na mostra. A exposição oferece um grande passeio a todos os sentidos e, ao caminhar pelo ambiente, cada nova figura que ocupa as paredes pretas da sala, apresenta os seus significados. O ponto de vista do visitante e seu repertório, servem de guia - e inspiração. Ao todo, são 160 trabalhos e 68 artistas. O respeito às diferentes técnicas e a inventividade dos autores colocam o visitante a refletir sobre cada produção e sua profundidade. Cavar, colorir, prensar. O prelo, a goiva, a madeira. O preto, o branco, a fricção. As ações e objetos são parte do trabalho artesanal e integram a identidade de quem se dedica às gravuras. Mais que boa impressão, a exposição fica gravada na memória. 

Xilogravura de Carolina Sobreira (Londrina)
Xilogravura de Carolina Sobreira (Londrina) | Gustavo Carneiro
 


Gravura mais difundida

Os organizadores da  2ª Mostra Latino-Americana de Gravura destacam a importância de todos os que colaboraram para o trabalho final. "Esse trabalho se concretizou graças a uma parceria, explicam os professores e curadores da mostra. "Desde 2018, estabelecemos uma parceria com a Secretaria de Cultura de Londrina, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC). "Ofertamos oficinas, cursos, palestras e rodas de conversa gratuitas a toda população, com foco no ensino de gravura para a rede pública de ensino. Em 2019, surgiram também parcerias com a UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná) - Campus Jacarezinho e com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Ibiporã, possibilitando com isso que a exposição passasse por mais dois municípios paranaenses", ressaltam. 

A mostra contempla ainda obras produzidas em oficinas de edições anteriores e também de alunos da Secretaria de Cultura e Turismo de Ibiporã (SMCT) e da UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná) - Campus Jacarezinho. Nomes como o artista uruguaio Martin Goncalves, André de Miranda, Rafael Kenji e Cristiane Inokuma estiveram em Londrina para ministrar as oficinas. Em março, será a vez de Ibiporã receber os trabalhos artísticos e os professores reforçam que será uma grande oportunidade para mais pessoas da região conhecerem as técnicas e prestigiar os trabalhos dos alunos de Ibiporã, Jacarezinho e Londrina. Os professores também defendem que as aulas de gravura despertam o olhar e representam uma experiência enriquecedora. Uma característica é o planejamento que exige e traz impactos muito positivos na Educação. 

 

Gravura de Lucas |Bezerra (São Paulo)
Gravura de Lucas |Bezerra (São Paulo) | Gustavo Carneiro
 



Serviço: 

2ª Mostra Latino-Americana de Gravura  

Quando:  até 29 de fevereiro
Onde: Museu Histórico de Londrina - Rua Benjamin Constant, 900 - Centro
Horário de funcionamento: De terça a sexta-feira o museu abre das 9h às 11h30 e das 14h às 17h30. Aos sábados, das 9h às 11h30 e das 13h30 às 17h. Aos domingos, das 13h30 às 17 horas.
Entrada: Gratuita

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias