ALTO DO CAPARAÓ Um passeio agradável e barato Pico das Bandeiras é o principal atrativo do parque nacional localizado na divisa dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo ReproduçãoVALE VERDE O Rio Caparaó corta a exuberante vegetação da Mata Atlântica: parque guarda nascentes de outros três riosReproduçãoO Pico do Cristal tem 2.798m, mas a maior atração do parque é o Pico das Bandeiras Cleide Cavalcante Agência Estado Criado em 1961, o Parque Nacional do Caparaó é um roteiro para quem deseja tranquilidade e um contato maior com a natureza. Na divisa entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, o lugar oferece uma série de atrativos – o destaque fica para o Pico das Bandeiras, terceiro ponto mais alto do País, com 2.890 metros de altitude. Também há muitas trilhas, cachoeiras, rios e piscinas naturais. Sem dúvida, um passeio muito agradável e barato. No município do Alto Caparaó, o parque tem 26 mil hectares de terreno e é um dos mais altos do Brasil, com picos que passam dos 2.700 metros de altitude, como o Cristal (2.798 metros) e Calçado (2.766 metros). Guarda nascentes de quatro rios: Itapemirim, José Pedro, Itabapoan e Caparaó, e cachoeiras de incrível beleza, como a Bonita, com queda de 80 metros. Do roteiro do ecoturista constam lugares com nomes que parecem ter saído de contos de fadas – Vale Encantado, Queda do Paraíso e Poço das Andorinhas. Tudo isso em meio à exuberante vegetação da Mata Atlântica, com muitas espécies de samambaias, inclusive as gigantes, árvores, orquídeas e bromélias. A fauna também é bastante rica, com animais raros, como a onça, além de pacas, veados, tatus, preguiças, cotias, gatos do mato, jaguatiricas, guaxinins, macacos, iraras e tamanduás. Entre os pássaros, destacam-se o gavião-carijó e as siriemas. Entretanto, o principal atrativo é Pico da Bandeira, cujo acesso mais fácil é pelo lado de Minas Gerais, através da cidade de Manhuaçu. Uma estrada de terra leva até a Vila de Caparaó, na serra onde fica o Parque, que também ocupa trechos dos municípios de Presidente Soares, Caparaó, Espera Feliz (em Minas), Alegre, Guaçuí e Iúna (no Espírito Santo). Para subir o pico, aconselha-se o acompanhamento de um guia especializado. Para os iniciantes, o melhor é começar o trajeto ainda durante o dia. No entanto, a maioria das pessoas prefere subir à noite e acampar no topo para ver o deslumbrante cenário proporcionado pelo nascer do sol. Não esqueça de levar agasalhos – devido à altitude a temperatura cai bastante – e um kit contendo faca, lanches, fósforos e material de primeiros socorros. O ideal é começar a escalada pela Tronqueira, já a 1.970 metros de altitude, uma área de camping, com banheiros, chuveiros, quiosques e churrasqueiras. O lugar fica bem movimentado na alta temporada, e de lá já se tem uma boa vista das montanhas da região. Lembrando que para utilizar as áreas de camping é necessário autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A próxima parada é em Terreirão. De lá siga até o Vale Encantado, onde estão várias cachoeiras, que formam piscinas naturais. Aproveite ainda para visitar a Casa de Pedra. Daqui já pode-se avistar o pico. A subida não é longa – não exige equipamento especiais de alpinismo – porém, é bem íngreme e exige fôlego. No topo tem um cruzeiro e uma antiga torre de retransmissão. O ideal é levar binóculos para ter uma ver melhor a paisagem. Para os que não apreciam longas caminhadas, é possível alugar cavalos ou burros que levam os turistas até poucos metros do pico. Há também serviços de jipes, que fazem passeios dentro e fora do parque. O acesso pelo lado capixaba é mais difícil e mais aconselhável para os praticantes de trekking. Tem início em Pedra Menina, no município de Dores do Rio Preto, dividido por apenas uma ponte do distrito de Paraíso, em Espera Feliz. Neste setor, também pode-se contratar o serviço de guias credenciados para ir até o pico. A temperatura média no verão, durante o dia, fica entre 20 e 25 graus, e à noite, oscila entre 12 e 16 graus. No inverno, a melhor época para visitar o Caparaó, não há o risco de tempestades e quando há maior visibilidade, a média durante o dia fica entre 12 e 18 graus, e à noite, entre dois graus positivos e oito negativos. TOME NOTA - Informações Ibama - (32) 747-2555, Zona Rual do Alto Caparaó, tel. 33/343-1200. A recomendação dos ecologistas para os visitantes é que colaborem com a preservação do parque, não deixando lixo pelo caminho. Isso porque, desde que seu potencial turístico começou a ser explorado a partir da década de 70, tem aumentado consideravelmente o fluxo de visitantes no parque e, infelizmente, ainda se observa a ação predatória do homem. - Onde ficar Caparaó Parque, (32) 747-2530; Pousada Clube do Bezerra, (32) 747-2538; Pousada Chalés Pico da Bandeira, (32) 747-2626; Tronqueira, (32) 747-2555