Intensificar o contato de Eça de Queirós com o Brasil, com a literatura e a cultura brasileiras. Esse é o objetivo do livro ‘‘Ecos do Brasil: Eça de Queirós - Leituras Brasileiras e Portuguesas’’, que será lançado pela editora Senac na segunda-feira, no Memorial da América Latina, em São Paulo.
Na mesma ocasião e local, será inaugurada a exposição ‘‘Eça de Queirós - A Escrita do Mundo’’, que vai até 26 de novembro.
O novo livro, comemorativo do centenário da morte de Eça, constitui uma coletânea de textos de historiadores literários dos dois países. A representar o Brasil, Antonio Cândido, Elza Miné e Benjamim Abdala Junior (todos da USP). Do lado português, Carlos Reis (Universidade de Coimbra) e Isabel Pires de Lima (Universidade do Porto). A coletânea, organizada por Benjamim Abdala Junior, é um espelho da circulação cultural entre Brasil e Portugal. A Eça coube a tarefa de impulsionar as relações entre os dois países.
Antonio Cândido mostra os impactos do ficcionista português em sua geração, que teve atuação decisiva na formação do pensamento crítico brasileiro. Carlos Reis, do outro lado do Atlântico, analisa a recepção crítica da obra de Eça no Brasil: um olhar português sobre a leitura brasileira.
Eça de Queirós, apesar de nunca ter estado fisicamente no Brasil, firmou aqui a denúncia e novos ideais liberais por meio de suas obras e colaborações jornalísticas. Elza Miné discute as intervenções de Eça e como influenciou o cidadão. Do artista para o público.
A contradição entre Eça de Queirós e Machado de Assis também não foi esquecida. É de Carlos Reis a informação de que a crítica de Machado contribuiu para que o romancista português fizesse uma revisão da terceira edição de ‘‘O Crime do Padre Amaro’’. Tal contradição é estudada por Isabel Pires de Lima.
O repertório literário de Eça não se restringe à formação de leitores. Benjamim Abdala Júnior analisa a literatura social dos anos 30. ‘‘Um diálogo cultural de cá para lá e de lá para cᒒ são as palavras de Abdala a respeito do livro.
‘‘Ecos do Brasil: Eça de Queirós -Leituras Brasileiras e Portuguesas’’ (208 págs.) custará R$ 25. O lançamento do livro será às 19h30 de segunda. O Memorial fica na avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664, região noroeste, telefone 0/xx/11/3823-9611.