Conforme dados da Navega Tur, a cada 100 viajantes com mais de 50 anos, cerca de 5% vão sozinhos ou em grupo inferior a seis pessoas. Isso porque quando se viaja só, o preço sobe até 40% sobre tudo. As proprietárias confirmam que as mulheres viajam mais. ‘‘Os homens têm grande resistência em viajar em grupo, mas quando encontram alguém que é responsável para cuidar de tudo, eles adaptam-se facilmente às viagens’’, explicam.
Além disso, a turma da maior idade prefere a presença constante e o acompanhamento do guia ou de um responsável. Por isso, algumas agências enviam mais uma pessoa só para acompanhar o guia local e dar atenção exclusiva ao grupo. ‘‘Eles querem acompanhamento total e segurança. Nas viagens internacionais, sempre eu ou minha sócia Odília acompanhamos a turma’’, conta.
‘‘Nossas recomendações começam pelas malas: primeiro aconselhamos levar os remédios que estão acostumados a usar. Também é necessário fazer um check-up antes da viagem e não sair sem o seguro’’, afirmam as sócias. Elas também levam uma mala extra de remédio, mas garantem que até hoje, esses gastos suplementares têm sido um dinheiro jogado fora, felizmente. ‘‘Todos esquecem das preocupações. Pequena ou grande, a viagem faz bem para o corpo e para a alma’’, diz Odília.