Fernando Miragaya
TV Press
Para Dercy Gonçalves, a hora do revide chegou. Aos 92 anos, a veterana comediante promete soltar o verbo e seus famosos palavrões no ‘‘Fala, Dercy’’ e provar para a Globo que foi um desperdício deixá-la ‘‘encostada’’. Com sete décadas de carreira e depois de ficar sem aparecer no vídeo desde 98, Dercy estréia o novo programa semanal de uma hora no SBT, no dia 4, às 22 horas, com bastante otimismo e ainda ressentida com a ex-emissora. Mesmo no horário nobre, a humorista acredita que vai dar uma resposta à Globo, de onde saiu depois de 35 anos. ‘‘Estou satisfeita. Realizei a minha vontade de mostrar à Globo quem é a Dercy’’, desabafa.
A humorista sempre fez questão de anunciar que queria trabalhar. Depois de cinco anos na Globo apenas fazendo esporádicas participações em programas como ‘‘Domingão do Faustão’’ e ‘‘Sai de Baixo’’, ela agora vai ter a oportunidade de provar sua disposição. ‘‘Nunca escondi que tenho necessidade de trabalhar e de ver esse trabalho exposto’’, lamuria-se.
E trabalho não falta à comediante. Além de estrelar a atração semanal, Dercy Gonçalves assina o roteiro e participa ativamente de todo o processo de produção e direção. ‘‘Dei orientações até nos cenários e no guarda roupa. Sou a chefe geral do programa e estou feliz com isso’’, valoriza Dercy. O envolvimento da humorista surpreendeu até mesmo ao diretor artístico do SBT, Eduardo Lafon. ‘‘Fiquei impressionado com a disposição de trabalho dela. É uma grande profissional’’, completa.
O estilo de Dercy, porém, provocou problemas no início. Ela conta que encontrou pessoas importantes da direção do SBT que não compreendiam a sua forma de trabalhar. A humorista dá sugestões sobre tudo e procura orientar a equipe para que o programa fique do seu jeito, o que acabou desagradando algumas pessoas dentro da emissora, acostumadas a uma rotina de trabalho diferente. ‘‘Mas passei o meu jeito e felizmente tudo correu bem’’, garante.
Coincidência ou não, o ‘‘Fala, Dercy’’, inicialmente previsto para estrear em novembro passado, foi adiado para janeiro. O programa também iria ser exibido aos domingos, mas a emissora achou melhor colocá-lo no horário nobre. Dercy garante que esse adiamento nada teve a ver com as diferenças iniciais entre ela e componentes da diretoria do SBT. ‘‘O programa só vai estrear agora pois é o Sílvio Santos quem decide. Porra, ele é imprevisível, não faz rodeios’’, avalia.
As desavenças podem ter sido motivadas também pelo estilo direto e sem papas na língua de Dercy. Quando não concorda com o trabalho, a humorista não pensa duas vezes em fazer críticas a quem quer que seja. Quando ainda estava na Globo, por exemplo, não titubeou em falar no ‘‘Domingão do Faustão’’ que ganhava ‘‘salário de paquita’’. Dercy não poupa nem mesmo as produções da nova emissora. Indagada se iria participar do humorístico ‘‘A Praça é Nossa’’, a comediante descartou de forma categórica: ‘‘Sou muito grande para ‘A Praça’’, afirmou.
Mas Dercy faz rodeios quanto ao novo programa. Ela não conversa muito sobre o ‘‘Fala, Dercy’’, limitando-se apenas a dizer que é uma produção de comédia e variada. ‘‘É um programa que nunca se viu no Brasil’’, exagera. A única certeza é que a atração semanal vai ter vários quadros nos quais Dercy interpreta diferentes personagens e contracena com outros atores.
Com seu inconfundível estilo desbocado, Dercy também tenta esconder a ansiedade com a estréia. Para ela, não há grandes mistérios em fazer comédia na televisão. Já em relação à audiência, a humorista garante não estar nem um pouco preocupada com a neurótica guerra pelos índices do Ibope. ‘‘O SBT não estabeleceu metas de audiência. Ninguém esperava que uma mulher de 92 anos fosse estruturar todo um programa’’, gaba-se.