SHOWS - CELEBRIDADE ORIENTAL


Nelson SatoReportagem Local
Nelson SatoReportagem Local

A passagem do cantor japonês Kazufumi Miyazawa pelo Norte do Paraná adiou planos de viagem na região. O astro da música popular nipônica se apresenta hoje, a partir de 17 horas, no Teatro Ouro Verde. Na bagagem, traz o hit ‘‘Shima Uta’’ e canções feitas em português em parceria com Lenine, Carlinhos Brown, Max de Castro e outros compositores brasileiros.
  ‘‘Uma amiga que mora há 15 anos em Tóquio, e está de férias na cidade, não acreditou quando eu falei do show. Ela disse: ‘como vocês conseguiram trazê-lo? Ele é uma estrela lá!’. Ela estava com a viagem marcada para voltar ao Japão, mas decidiu ficar mais uma semana por causa do show’’ – conta Mity Shiroma, responsável pela vinda do artista ao lado do grupo Sansey.
  O músico foge do perfil corriqueiramente associado – por desinformação – a cantores do Japão. ‘‘Ele não se prende a tradições. É um pesquisador de ritmos, não só da América Latina como da Europa. Quando perguntam sobre o seu estilo musical , ele costuma responder que não é pop, nem rock, mas universal’’ – diz a produtora de eventos.
  Miyazawa vem constantemente ao Brasil. Consagrou-se como integrante da banda pop The Boom, que conquistou as paradas de sucessos com a música ‘‘Shima Uta’’, de sua autoria. A canção, gravada em 1992, já vendeu mais de 1,5 milhão de cópias só em seu país. Recebeu versões na Inglaterra, México, China e Jamaica. Mas foi na Argentina que a canção mais emplacou no exterior, chegando a virar tema da seleção de futebol na voz de Alfredo Casero.
  Miyazawa inspirou-se na história da invasão americana à ilha de Okinawa durante a Segunda Guerra para compô-la. Traduzida para o espanhol e com o título de ‘‘Canción de la Isla’’, a música fez parte da trilha sonora da novela ‘‘Metamorphoses’’, exibida pela TV Record no ano passado. Em carreira-solo, o artista lançou quatro álbuns, três deles com canções em português.
  Além dos nomes citados acima, ele gravou composições de Pedro Luís, Davi Moraes e Moreno Veloso. Apaixonado pela música brasileira, vem com freqüência ao País. Há exatamente um ano, participou como convidado do festival ‘‘Tudo é Jazz’’, em Ouro Preto (MG). Antes disso, realizou shows em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Sua apresentação em Londrina será a primeira fora das capitais.
  Segundo Mity, o cantor interessou-se pela cidade após saber que aqui se encontra a segunda a maior colônia japonesa do País. ‘‘Ele quer conhecer as comunidades nipo-brasileiras porque pretende compor uma música em homenagem ao Centenário da Imigração japonesa no Brasil em 2008’’ – diz. Ainda segundo ela, Miyazawa selecionou faixas dos álbuns ‘‘Miyazawa-sick’’ e ‘‘Miyazawa’’ (este produzido por Arto Lindsay) para mostrar no show de hoje.
  No palco, terá a companhia de músicos de várias nacionalidades incluindo os brasileiros Marcos Suzano e Fernando Moura. Depois de Londrina, ele segue a turnê por São Paulo, Honduras, Nicarágua, México e Cuba.

SERVIÇO
n Show de Kazufumi Miyazawa. Hoje, às 17 horas, no Teatro Ouro Verde (Rua Maranhão, 85). Ingressos: R$ 15,00 (antecipado) e R$ 20,00 (no dia). Estudantes e aposentados pagam meia-entrada (R$ 7,50 antecipado e R$ 10 na hora). Pontos de venda: sede do Grupo Sansey, Seicho-no-Ie, Acrol, Paraná Shimbun, Studio Musical e na bilheteria do Ouro Verde.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo