|
  • Bitcoin 102.490
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Folha 2

Atualizado em 02/03/2020, 13:46

Rio censura mostra com imagem de santa com pênis

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 02 de março de 2020

Italo Nogueira e Marina Lourenço - Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro censurou na última sexta (28) a exposição "Todxs xs Santxs", do artista Órion Lalli, que estava em cartaz no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. O argumento do órgão da prefeitura é que uma das obras ataca os valores cristãos.

Um dos trabalhos expostos continha a imagem de uma santa com o seio nu e um pênis à mostra, centrada em um esquema de quebra-cabeça mostrando dois homens nus se acariciando. Ao lado do jogo de imagens, aparece a frase "Deus acima de tudo, gozando acima de todos".

A polêmica começou quando o deputado estadual Márcio Gualberto, do PSL, criticou a obra. "É uma agressão desnecessária, injustificada e gratuita", disse. Ele e a deputada federal Christiane Tonietto, do PSL, registraram uma notícia-crime na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância.

Em nota, a secretaria diz reafirmar "seu compromisso com o respeito constitucional à liberdade religiosa e a todas as crenças" e que "um dos nossos pilares [é] o respeito à liberdade artística", mas informa que decidiu censurar a mostra enquanto aguarda a decisão judicial.

Uma comissão da secretaria da Cultura recomendou que a exposição tivesse classificação indicativa de 18 anos. Avisos foram então afixados nas galerias avisando sobre conteúdo impróprio para menores de idade uma semana antes da interdição da mostra.

O artista Órion Lalli, contudo, nega referências à Virgem Maria. "Estão dizendo que é a imagem de uma santa cristã, mas não é. É a minha santa. É o meu oratório." Segundo ele, a obra retrata diversos símbolos de diferentes signos, sobretudo ligados aos corpos LGBT e às pessoas soropositivas.

"Precisamos falar sobre meu corpo que vive com HIV, contextos históricos da arte, dadaísmo, futurismo e expressões artísticas muito mais velhas do que esses que querem me acusar de algo, de um crime, que não cometi", acrescentou.

No último dia 23, o secretário da Cultura do Rio de Janeiro, Adolpho Konder, alertou em vídeo que apesar de o Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica estar fechado para o Carnaval, Lalli seria notificado sobre as denúncias de vilipêndio e que uma medida seria tomada.

O artista nega ter tido intenções de ofender alguém ou alguma fé. "Até quando vamos falar em sexo pautado no conservadorismo por um erro de construção mitológica? Um trabalho como esse ser censurado mostra que a discussão está muito longe de ter razoabilidade."

O Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica volta a abrir nesta segunda (2) sem a exposição.