Patricia Marx, do Trem da Alegria, assume ser lésbica e apresenta a namorada na web


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cantora Patricia Marx, 46, que fez parte do Trem da Alegria na década de 1980, aproveitou o Dia do Orgulho LGBTQ+, celebrado no último domingo (28), para assumir que é lésbica. "Com muito orgulho", afirmou ela em suas redes sociais.

Junto à declaração, Patricia Marx postou em seu perfil no Instagram uma foto com sua namorada, Renata. Entre muitos elogios de fãs, a cantora publicou um trecho da música "É de Chocolate", gravada pelo Trem da Alegria: "Por detrás do arco-íris, além do horizonte... Há um mundo encantado feito pra você!".



Em maio, Patricia provocou polêmica ao falar mal da apresentadora Xuxa Meneghel, 57. Segundo ela, a amizade entre as duas só durou enquanto ela podia ajudar com sua voz para melhorar a base de alguns dos discos de Xuxa.

A cantora afirmou que a apresentadora "gemia" em músicas lançadas entre os anos 1980 e 2000 e a acusou de copiar seu estilo. Patrícia ainda falou que os fãs de Xuxa que em breve "castelos vão desmoronar". "Economizem as lágrimas e a euforia para quando meu livro sair", disse.

Patrícia Marx não foi a única celebridade que aproveitou o Dia do Orgulho LGBTQ+ para assumir sua sexualidade publicamente. O ator João Côrtes, 25, também fez um desabafo em suas redes sociais e revelou a seus seguidores que é gay.



"Eu sabia que eu era gay quando tinha uns 14 anos", contou. "Eu sabia, mas na época isso era só um leve impulso. Uma sensação. Era um sentimento abstrato e distante. Nunca soube o que fazer com aquilo. Então eu dobrei e guardei numa caixinha, embaixo do meu caos emocional."

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo