Outra 'bella ragazza'


André Bernardo
TV Press
Bianca Castanho não é o tipo de pessoa que desiste facilmente. Natural de Santa Maria, cidade localizada a 270 km de Porto Alegre, essa gaúcha de expressivos olhos verdes e sorriso cativante chegou ao Rio em maio de 98 decidida a fazer a Oficina de Atores da Globo e seguir a carreira de atriz. No ano passado, Bianca chegou a fazer três testes para ‘‘Andando nas Nuvens’’. Só que os papéis de Celi, Joana e Valéria foram parar nas mãos de Mariana Ximenez, Fernanda Souza e Isabel Guerón. Bianca não desanimou. Em novembro, foi convidada pelo diretor Jayme Monjardim para participar de uma bateria de testes para ‘‘Terra Nostra’’. Na saga de Benedito Ruy Barbosa, ela foi a escolhida para o papel de Florinda, uma simpática italianinha que trabalha na fazenda de Gumercindo, papel de Antônio Fagundes. ‘‘Nem acreditei quando o Jayme disse que passei nos testes. A ficha não caiu até agora’’, brinca.
Aos 20 anos, Bianca Castanho sabe exatamente da responsabilidade de estrear na Globo em plena novela das oito. A primeira e única aparição da moça no vídeo foi no episódio ‘‘Plano B’’, do ‘‘Você Decide’’. Nele, Bianca interpreta uma jovem da Zona Sul do Rio que se apaixona por um traficante. A cena, porém, não durou mais que cinco segundos. ‘‘A família toda se reuniu para assistir ao programa. A cena foi pequenininha, mas ninguém reclamou’’, orgulha-se. Caçula de três irmãos, Bianca revela que os pais sempre apoiaram a decisão da filha de trancar o curso de Fonoaudiologia e se mudar para o Rio. ‘‘Meus pais sabem o quanto estou lutando pelo que acredito’’, esclarece.
Embora não tenha experiência na tevê, Bianca Castanho já sabe da fama de Jayme Monjardim. Ao longo da carreira, o diretor de ‘‘Pantanal’’ tornou-se conhecido por descobrir novos talentos como Cristiana Oliveira e Carolina Ferraz. Obediente e aplicada, Bianca já começou a seguir à risca as instruções dadas pelo diretor de ‘‘Terra Nostra’’. ‘‘Não sou maluca de desperdiçar uma chance dessas. Tenho mais que fazer o melhor que puder’’, enfatiza.
De volta para casa, Bianca Castanho tratou logo de passar na primeira locadora de vídeo que encontrou pelo caminho. Lá, alugou o máximo de filmes italianos que pôde. De todos os que assistiu, ‘‘1900’’, de Bernardo Bertolucci, e ‘‘Amacord’’, de Federico Fellini, foram os preferidos da atriz. ‘‘No começo, assistia por obrigação. Depois, passei a observar melhor o sotaque dos atores’’, reconhece. Entre uma sessão e outra de vídeo, Bianca Castanho dava uma olhadela nas apostilas sobre imigração italiana que Jayme Monjardim emprestou a ela. Apesar de ter ascendência portuguesa por parte de pai e espanhola por parte de mãe, ela descobriu teve alguns bisavôs que vieram da Itália. ‘‘Também tenho sangue italiano rolando nas veias’’, ri.
Na verdade, Bianca cresceu ouvindo o sotaque carregado de imigrantes italianos que moravam em cidades gaúchas como Garibaldi e Bento Gonçalves. Por isso, observa que o idioma italiano foi a parte mais fácil do aprendizado. Difícil mesmo foi adaptar-se ao ritmo das gravações. ‘‘Quando não estou gravando, gosto de observar o trabalho dos demais atores. Isso é muito estimulante’’, confessa. De fato, a atriz vai precisar de muito senso de observação para compor um tipo que promete acabar com o sossego dos italianos de ‘‘Terra Nostra’’. Afinal, segundo Benedito Ruy Barbosa, a ingênua Florinda deve atiçar a libido do recém-chegado Renato, interpretado por Raimundo de Souza, o forasteiro que assumiu a venda do falecido Batista, vivido por José Dumont. ‘‘Pelo que li, ele vai se sentir encantado por ela. No que vai dar esse encantamento, não faço a menor idéia...’’, despista.
Eufórica com a estréia em ‘‘Terra Nostra’’, Bianca Castanho ainda não parou para pensar na possibilidade de seguir os passos de Maria Fernanda Cândido e se transformar em estrela da noite para o dia. No momento, a única preocupação da atriz é fazer tantos cursos quanto possível e não desapontar o diretor Jayme Monjardim. ‘‘Sinto um baita frio na barriga só de pensar no que pode acontecer daqui para frente’’, reconhece, atônita.Bianca Castanho, a Florinda de ‘‘Terra Nostra’’, investe tudo no papel que é sua primeira grande chance
Luiza Dantas/Carta Z NotíciasBianca Castanho: convivência com imigrantes italianos no Sul facilita composição da personagem em ‘‘Terra Nostra’’

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo