NetdealEvents

Muito do que lemos sobre o coronavírus é nonsense, diz John Malkovich


WALTER PORTO
WALTER PORTO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - John Malkovich, ator duas vezes indicado ao Oscar, mas que ficou mais conhecido por interpretar ele mesmo num clássico moderno de Spike Jonze ("Quero Ser John Malkovich"), está tendo um ano de extremos no mundo das séries.

Ele acaba de trocar um homem da fé, o pontífice cool da série "The New Pope", da HBO, por um homem da ciência, o Adrian Mallory de "Space Force", da Netflix.



Cientista-chefe do projeto que dá nome à série, o papel de Mallory é garantir que a missão americana de exploração do espaço coloque o interesse científico em primeiro lugar. Busca reduzir ao máximo o voluntarismo amador e a ânsia militarizante expressa tanto pelo governo quanto pelo comandante da missão, Mark Naird, vivido por Steve Carell.

Malkovich interpreta, portanto, a voz racional da ciência num momento em que ela está sob maior escrutínio do que nunca -já que não há quem não espere ansiosamente que saiam dos laboratórios os tratamentos e vacinas para a Covid-19.

"Já tínhamos terminado de filmar quando tudo isso aconteceu", conta ele ao repórter. "Mas sabe, é papel da ciência colocar a si mesma sob questão. A ciência cometeu inúmeros erros ao seguir o mapa desta doença, fazer prognósticos sobre ela e dizer como deveríamos responder."

É claro que o ator não nega a importância de levar a sério o pensamento científico, principalmente nesse momento grave. Não é esse o argumento. "Diria que a ciência deveria ficar para os cientistas. Ciência são fatos provados, demonstrados, irrefutáveis. O resto é chute ou ilusão."

Segundo ele, é preciso pesar que dá para usar dados científicos para argumentar a favor de coisas completamente diferentes. "Muitos dos lados de um debate podem ter uma racionalidade e partir de uma base científica. Mas diria que sabemos muito pouco sobre o que estamos vivendo agora. E muito do que estamos lendo é nonsense."

"Space Force", ainda que seja um seriado de comédia com um fundo um pouco mais sério, também abre flancos generosos ao nonsense. Afinal, foi criada por Carell junto com seu ex-parceiro por trás de "The Office", Greg Daniels.

"Quando soube que Daniels e Carell fariam uma série sobre uma força espacial, só a ideia já me fazia rir. Muitos personagens me pareceram ótimos", conta Malkovich. Seu personagem, Mallory, é daquelas figuras que se revelam engraçadíssimas mesmo sem interesse algum em fazer graça.

Ele diz que, quando aceitou o papel de pronto, só sabia que o ex-intérprete de Michael Scott seria o protagonista. Depois, começou a entrar em contato com o elenco, "atores incríveis e divertidos de jeitos diferentes".



"As únicas pessoas que eu conhecia antes eram Noah Emmerich [que interpreta o chefe da Força Aérea], que fez meu filho há pouco tempo, e Diana Silvers [a filha de Naird]. Acho que a matei no ano passado num filme."

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias