Carla Rayon
Agência Estado
Este ano o mundo artístico lembra os 55 anos da morte de Mário Raul de Moraes Andrade, ou Mário de Andrade, como ficou conhecido popularmente. Em homenagem ao escritor, a TV Cultura preparou um programa especial que irá ao ar pelo Cultura Documento, hoje, às 20h30.
O criador de ‘‘Macunaíma’’ e um dos líderes da Semana de Arte Moderna de 1922 tem sua vida e obra narradas em ‘‘Piano e Ganzá - O Mundo Musical de Mário de Andrade’’.
Mário de Andrade foi um autodidata. Poeta, pianista, crítico literário, musical e de artes plásticas e professor. Estudou no Conservatório Dramático e Musical, onde formou-se em 1917. No ano seguinte já era professor deste estabelecimento onde, a partir de 1922, passou também a dar aulas de Estética e História da Música.
Assim como o amigo Manuel Bandeira, nunca se casou. Juntos, discutiam arte e frequentavam os melhores espetáculos da cidade. É justamente esta vocação que será enfatizada pelo documentário inédito da Cultura. A produção selecionou textos, ensaios e melodias do intelectual.
Estela Padovan, que dirige pela segunda vez um documentário sobre Andrade, também destaca a qualidade do acervo do poeta, mostrando discos, partituras, cadernetas de anotações, fotografias, filmes e uma série de objetos, inclusive instrumentos musicais, como um piano e um ganzá. Para interpretar Andrade, a diretora convidou o ator Pascoal da Conceição.
Outra preocupação do programa é apresentar ao público facetas pouco conhecidas de Andrade, como a de professor de piano, de fotógrafo, de colecionador, de crítico de música e o colaborador de diversos jornais da época, como ‘‘A Manh㒒 e ‘‘Diário Nacional’’.
Além disso, o documentário conta com depoimentos de José Bento, ex-secretário de Mário de Andrade; Dona Maria Arruda, ex-aluna de piano; Telê Ancona Lopes e Flávia Toni, do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB)/Universidade de São Paulo (USP); dos historiadores Arnaldo Contier, Nicolau Sevcenko, Paulo Castagna, Álvaro Carlini; da coreógrafa Lia Rodrigues; do etnomusicólogo Paulo Dias; do professor de literatura brasileira José Miguel Wisnik; do compositor Hans Joaquim Koellreutter; do antropólogo Marcelo Manzatti, entre outros.

OBRAS
Confira abaixo algumas obras importantes de Mário de Andrade
- A Escrava que não é Isaura (1925)
- Primeiro Andar e Losango Cáqui (1926)
- Amar, Verbo Intransitivo e Clã do Jabuti (1927)
- Macunaíma e Ensaio sobre a Música Brasileira (1928)
- Compêndio de História da Música (1929)
- Modinhas Imperiais e Remate de Males (1930)
- Belazarte e Música, Doce Música (1934)
- O Aleijadinho e Álvares de Azevedo (1935)
- Samba Rural Paulista (1937)
- Namoros com a Medicina (1939)
- A Expressão Musical nos Estados Unidos (1940)
- Poesias, Música do Brasil e Nau Catarineta (1941)
- O Movimento Modernista (1942)