France Presse
Jeanne Moreau, a grande dama do cinema francês, receberá no dia 11 de fevereiro um Urso de Ouro concedido pelo Festival de Cinema de Berlim, que presta este ano homenagem à atriz, apresentando ‘‘Mademoiselle’’ de Tony Richardson, adaptação da obra de Jean Genet, anunciou ontem Moritz de Hadeln, diretor do Festival.
A 50ª Berlinale, que vai inaugurar de 9 a 20 de fevereiro seu novo palácio, o Berlinale Palast, em Potsdamer Platz, no centro da capital alemã, apresentará ainda uma retrospectiva de filmes interpretados por Jeanne Moreau e uma monografia.
Há dois anos, a atriz, inesquecível intérprete de ‘‘Jules e Jim’’, de François Truffaut, e de ‘‘Diário de uma Camareira’’, de Luis Buñuel, recebeu em Hollywood um Oscar em homenagem ao conjunto de sua carreira.
‘‘A popularidade de Jeanne Moreau permanece intacta entre o público e os cineastas do mundo inteiro há mais de cinquenta anos’’, ressaltou Moritz de Hadeln, estimando que a atriz ‘‘aliou durante toda sua carreira intelecto e paixão através de papéis sumamente diversos’’.
Nascida em Paris em 1928, Jeanne Moreau entrou em 1946 no Conservatório Nacional Superior francês de Arte Dramática e estreou no cenário do então recém-nascido Festival de Avigñon em 1947. No dia em que completou 20 anos, foi convidada a incorporar-se ao elenco da Comédia Francesa, mas permaneceu pouco tempo na importante instituição teatral.
Em 1949, a atriz estreou no cinema, mas foi Louis Malle quem a revelou ao grande público em 1958 em ‘‘Ascensor Para o Cadafalso’’.
Transformada em musa da Nouvelle Vague, Jeanne Moreu trabalhou nas décadas de 50 e 60 sob o comando de François Truffaut, Michelangelo Antonioni, Joseph Losey, Orson Welles, Jacques Demy e Luis Buñuel, entre outros.
Nos anos 70, a atriz passou para trás da câmara para dirigir ‘‘LumiSre’’ (1976) e ‘‘L’adolescente’’, filme apresentado em concurso na Berlinale em 1979.
Apaixonada pela sétima arte, disposta sempre a apoiar os novos talentos e a atuar nos primeiros filmes, a grande atriz francesa preside a associação Equinoxe, destinada a apoiar os jovens cineastas europeus.Atriz receberá Urso de Ouro e uma retrospectiva de seus filmes será mostrada no Festival de Berlim
ReproduçãoJeanne Moreau: musa da Nouvelle Vague foi revelada para o grande público em 1958ReproduçãoJeanne Moreau em ‘‘Lumiére’’, filme que ela também dirigiuReproduçãoA atriz, de beleza singular, em ‘‘Le Dialogue des Carmelites’’