Halle Berry rebate críticas ao vídeo de seu filho de 6 anos usando salto alto


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A atriz Halle Berry , 53, compartilhou um vídeo caseiro em que seu filho de 6 anos, Maceo-Robert, brinca enquanto usa uma bota de salto alto da mãe.

"Dia 12 da quarentena", escreveu ela na legenda do vídeo, compartilhado em seu Instagram. Alguns seguidores de Berry criticaram a atriz por deixar o filho usar o sapato de salto, e ela resolveu responder a esses comentários.



"Diversão inofensiva. Tentando sobreviver agora", disse a um dos seguidores. "Ele está se divertindo. Tentando lidar com o melhor que pode. O riso ajuda muito agora", respondeu a outro. "Vamos rir e ter um pouco de compaixão".

No final de 2019, Berry se envolveu em uma polêmica familiar envolvendo seu ex-marido, Gabriel Aubry, 43, com quem foi casada por cinco anos. Durante o processo de separação, ocorrido em 2011, a atriz e o modelo disputaram a custódia da filha Nahla Ariela, 11, mas somente no final de 2019 os documentos referentes à ação vieram à tona.

De acordo com o site Radar Online, Berry acusou o ex-marido de racismo, incesto e abuso perante o juiz. segundo a atriz, modelo teve um relacionamento incestuoso por anos com um membro da própria família --não identificado no processo --que só chegou ao fim quando essa pessoa resolveu pôr fim à relação. O ex-modelo teria confessado a história à atriz , o que afetou o casamento deles.

"Após os primeiros seis meses de nosso relacionamento, nossa vida sexual diminuiu e depois só fizemos amor menos de três vezes ao ano", disse a artista. Embora Aubry tenha se mostrado resistente à terapia de casal, Berry o convenceu a falar com um especialista. "Ele não reconheceu ou aceitou responsabilidades por esses problemas. Em vez disso, criticou meu corpo de uma maneira muito degradante para as mulheres".

A atriz disse ainda que Aubry se recusava a reconhecer a filha dos dois como mestiça. Além disso, na tentativa de obter a guarda de Nahla, ela alegou que o modelo tinha um histórico de doença mental. Berry argumentou que o ex-marido sofria de depressão e ansiedade social, mas se recusava a receber tratamento adequado.



À época, Berry foi condenada a pagar a Aubry 14.400 euros mensais --valor equivalente hoje a R$ 66.795-- para a manutenção da criança. Ambos chegaram a um acordo amigável sobre a guarda de Nahla somente em dezembro de 2012.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias