Guimarães Rosa em monólogo Divulgação‘‘A Terceira Margem do Rio’’: Guido Correa em monólogo Francelino França De Curitiba O genial Guimarães Rosa deixou um legado inesgotável para a literatura universal. Sua capacidade em transpor as imagens sertanejas para o texto escrito é inquestionável. Nos últimos anos, a releitura de seus textos para o teatro está sendo uma constante. ‘‘A Terceira Margem do Rio’’, baseado no conto homônimo de Rosa, vem reforçar essa tendência em valorizar as palavras únicas de Guimarães Rosa. O monólogo estréia hoje, no Teatro Cleon Jaques, com o ator Guido Campos Correa, integrando a programação do Fringe. O texto em primeira pessoa é narrado pelo filho que passa a vida à espera do pai, que misteriosamente se mudou para um rio, numa canoa construída especialmente. O mistério sobre os motivos que levaram o homem a abandonar a família para viver na outra margem do rio é um dos grandes achados do conto. O monólogo transcorre num ambiente rural, representado em cena por um grande plano inclinado. Henrique Rodovalho, conhecido pelas coreografia do grupo goiano Quasar, empresta seu talento dirigindo Guido Correa. A trilha sonora original leva a assinatura de Gennyson Ponce.