Formado na UEL, jovem que cursa mestrado em SC faz vaquinha para comprar computador


Tamiris Santos
Tamiris Santos

Nascido em Londrina, criado no bairro União da Vitória, Gabriel Bonfim, de 23 anos, que sempre estudou em escolas públicas da cidade, assim como muitos jovens brasileiros foi o primeiro da sua família a terminar uma faculdade e ainda chegar ao mestrado. Conquistas que para alguém que não vem de uma família com boas condições financeiras só são possíveis através de muito esforço e dedicação. Bonfim se formou em Artes Visuais pela UEL (Universidade Estadual de Londrina) no início de 2019 e em seguida já foi aprovado no mestrado em Artes Visuais da Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), em Florianópolis. 



Gabriel Bonfim expôs suas dificuldades e seu currículo na internet e tem recebido muita ajuda
Gabriel Bonfim expôs suas dificuldades e seu currículo na internet e tem recebido muita ajuda | Eneimagem/UEL/Divulgação
 



No final do ano passado, Bonfim se viu em uma situação de desespero. Seu notebook, principal meio de estudo e de trabalho havia estragado bem quando ele precisava concluir três artigos acadêmicos com prazos apertados. Foi então que uma amiga sugeriu: “Por que você não pede ajuda?”. “Essa pergunta ficou girando na minha cabeça e fez com que eu me lembrasse do meu período de graduação na UEL, dos momentos de luta e resistência, da dificuldade de encarar uma graduação sendo pobre, e sobre como eu sempre fiz isso muito bem. Existe um conceito que eu gosto muito que é o da manobra, eu vivo manobrando para chegar nos lugares, inclusive esse é o título do meu projeto de mestrado “Manobras para espaços libertários", pensei também no meu trabalho de conclusão de curso “Corpo exposto não manda recado”.” Conta o jovem.




Depois de refletir, Bonfim expôs sua história na internet, seu currículo, todos os eventos que já participou, trabalhos que desenvolve e começou uma vaquinha online, na intenção de arrecadar o dinheiro para a compra de um notebook novo e que atenda suas necessidades acadêmicas e de trabalho. 60% da meta de R$ 3.500 já foi alcançada, as doações são a maior parte de amigos e familiares, mas muita gente que nunca havia ouvido falar do estudante também está colaborando. “Eu não achava que a repercussão seria tão grande e tão imediata. Tenho recebido muitas mensagens carinhosas, de pessoas que não podem doar, mas estão divulgando nas suas redes. Tudo isso tem me deixado muito feliz. É bom se sentir amado, é bom saber que tanta gente se importa com você e com seu trabalho.” afirma. 


Em Florianópolis, Bonfim é  bolsista e é por causa desse auxílio que consegue se manter para desenvolver o mestrado. “O custo de vida na cidade é muito caro, minha família não pode me bancar e o mestrado demanda muito estudo e pesquisa, sendo quase impossível trabalhar e cursar as disciplinas, o estágio e escrever a dissertação simultaneamente. A bolsa custeia o aluguel, a conta de água, de luz, a internet e minha alimentação. Não sobra dinheiro.” As doações podem ser feitas no endereço eletrônico http://vaka.me/838351 ou pelo título “Ajude o Gabriel Bonfim a comprar um notebook novo e continuar no mestrado!” 


*Supervisão: Célia Musilli

Editora da Folha 2


Continue lendo


Últimas notícias