Eliana vai para a Record


Eduardo Elias
Agência Estado
Eduardo Elias Agência Estado

Eliana pediu mais espaço no SBT. O chefe Silvio Santos não deu. E perdeu, assim, sua principal estrela com o público infantil. A apresentadora definiu na semana passada sua transferência para a Record. Ela deve ser substituída por Jackeline Petikovic (ex-‘‘Fantasia’’).
Na nova casa, Eliana vai comandar um programa infantil diário, nos moldes do ‘‘Eliana & Cia.’’, que apresentava havia mais de cinco anos no SBT. A estréia deverá ser em outubro. Ela também vai entrar na briga pela audiência de domingo, com um programa de auditório, das 11 às 13 horas. ‘‘Sempre quis ter uma atração para a família toda’’, comemora Eliana. ‘‘Vai ser no estilo do antigo ‘Domingo no Parque.’’’ Ela terá de contracenar com novos personagens: a imagem televisiva dos bonecos, como Melocoton, pertence ao SBT.
Há alguns meses Eliana vinha pedindo modificações para seu programa no SBT. ‘‘Silvio Santos dizia que o programa estava indo bem e não precisava mudar’’, conta. ‘‘Quando eu mostrei a proposta da Record, ele me desejou boa sorte e disse que as portas continuariam abertas.’’ Mais que isso, Silvio Santos pressionou Eliana para que decidisse se deixaria a emissora. Na quarta-feira, ainda antes do acordo de Eliana com a Record, Jackeline Petikovic já estava escalada para dividir com ela a apresentação do ‘‘Eliana & Cia.’’ Logo a substituta gravou um piloto.
Eliana diz que vinha negociando também com um representante de Marluce Dias Silva, a todo-poderosa da Globo. ‘‘Mas eles disseram que a estréia seria em março e eu não queria ficar tanto tempo longe das crianças’’, diz Eliana.
O contrato da apresentadora com o SBT, válido até fevereiro, prevê multa rescisória de cerca de R$ 400 mil. Eliana não revelou o salário na Record. Só diz ser menos que o valor da multa. Hoje, ela comanda a Eliana Company, uma empresa que administra 122 produtos com sua marca. Juntos, eles faturam R$ 50 milhões por ano. Também ganhou disco de ouro com seu novo CD: vendeu mais de 100 mil unidades em dez dias.
Para tentar conquistar a audiência infantil das manhãs (o horário mais deficiente da Record), a emissora terá Eliana das 9 às 11 horas. Em seguida entra no ar ‘‘Vila Esperança’’. O diretor de Programação da Record, Eduardo Lafon, acha que sua nova estrela não vinha tendo o espaço que merecia. ‘‘Ela cresceu mais fora do SBT do que dentro’’, diz Lafon.
Ele afirma que a contratação de Eliana não é um contra-ataque ao SBT, que tirou o apresentador Ratinho da concorrente há três semanas. ‘‘Isso é normal em televisão: os artistas são profissionais e procuram a melhor proposta.’’ Pode ser. Mas, em breve, a Record espera confirmar mais um golpe no SBT. Lafon diz que negocia com o apresentador Celso Portiolli para reforçar o domingo.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo