Lio e Lay: irmãs londrinenses, radicadas em Curitiba, acabam de lançar EP de seu novo trabalho
Lio e Lay: irmãs londrinenses, radicadas em Curitiba, acabam de lançar EP de seu novo trabalho | Foto: Ricardo Chicarelli



O ano de 2017 foi cheio de novidades para as irmãs Lilian e Layane, mais conhecidas por Lio e Lay Soares. Após participação no programa The Voice Brasil, em 2016, as londrinenses radicadas na capital paranaense comemoram o recente lançamento do primeiro EP da "Tuyo", trio-coletivo formado por elas no vocal ao lado de Jean Machado no violão. "Pra Doer" traz quatro faixas autorais com letras existenciais que propõem um discurso sobre olhar para a dor e vivenciá-la. "Não são composições, digamos, românticas. Falam sobre as dores em todos os sentidos da vida, como as perdas, a ausência. Nosso trabalho é emocional, queremos acessar lugares sensíveis das pessoas", explica Lio, em recente visita à cidade. O álbum está disponível gratuitamente nas principais plataformas de streaming como Deezer e Spotify. A expectativa é de que o CD físico saia em meados desse primeiro semestre.

Se a visibilidade veio com o programa, o universo musical não é novo para o trio. Os integrantes da Tuyo levam na bagagem o legado da banda Simonami, formada em 2010. E as irmãs, que cresceram cantando na Igreja Batista em Londrina, mostram, agora, um estilo que intitulam de folk futurista, misturando arranjos das vozes às batidas do violão. "Foi aqui onde aconteceu toda nossa formação musical, visual, estética e poética. Já compus muita coisa sentada na Concha Acústica", lembra Lay, enquanto vê o local do alto do prédio da antiga Casa da Criança. As músicas desse EP, segundo ela, não são inéditas e fazem parte do repertório de shows. "Para esse primeiro trabalho, escolhemos as faixas mais cantadas nas apresentações e mais visualizadas. Existem várias versões na internet, mas com captação amadora. Dessa vez, porém, foi realizado um fonograma consistente e produzido".

A produção e profissionalização, inclusive, foram os pilares que ganharam força no grupo este ano. "Quando nos inscrevemos no programa, sabíamos que não éramos o perfil do público. Nosso objetivo inicial em participar era que as pessoas tivessem curiosidade de conhecer nosso trabalho. E, sem dúvidas, a chancela do programa nos ajudou a chegar em outros lugares, ter acesso a estúdios, produtores; catalisou um processo que demoraria muito mais tempo para acontecer". Além do EP, o trio acaba de lançar o clipe do single "Amadurece e Apodrece"(www.youtube.com/watch?v=0TqUaPPWQpM), cujo vídeo busca fortalecer a beleza do coletivo, reunindo um elenco de 16 pessoas. "São rostos e corpos semelhantes aos nossos, para transmitir a ideia de muitos de nós mesmos", diz Lio. Dentre os planos para 2018, está o lançamento do segundo EP com mais algumas composições. "Vai chamar "Pra Curar", em referência e continuação ao primeiro".

Ao violão, Jean Machado participa do trio que lançou o EP que está nas plataformas digitais
Ao violão, Jean Machado participa do trio que lançou o EP que está nas plataformas digitais | Foto: Divulgação



Autogestão
Seguindo um modelo atual de música independente e autoral no Brasil, a Tuyo se fortalece nesse modelo de produção e autogestão. "Participamos de todo o processo do objeto criativo, desde a concepção das composições até sua distribuição, como negociação de shows", conta Lay. Portanto, ao longo do ano que passou, mesmo sem disco, selo ou produtora, o trio realizou cerca de 30 shows em várias cidades do país e fechou o ano integrando a line up da primeira edição do Festival Estopim, em Curitiba. "Agora pretendemos rodar o Paraná todo, as cidades pequenas e do interior que, geralmente, não recebem shows. Queremos conhecer as pessoas de perto e tocar nossas músicas para elas. O público não consome somente a canção, mas, também, uma ideologia, uma perspectiva nossa. Uma parte da gente vai junto", diz.