CINEMA -

Clássicos do suspense italiano

Sesc Cadeião Cultural promove sessões gratuitas de filmes de grandes diretores da Itália na mostra 'Terror Giallo'

Marcos Roman - Grupo Folha
Marcos Roman - Grupo Folha

 Uma série de livros policiais publicados na Itália com capa amarela serviram de inspiração para que filmes do mesmo gênero fossem apelidados de 'giallo' (amarelo em italiano). Trazendo como semelhanças assassinatos em série e detetives investigando os crimes geralmente praticados contra mulheres e exibição de corpos total ou parcialmente nus, os filmes 'giallo' tiveram o auge de sua popularidade entre as décadas de 1960 e 1980. Quatro produções italianas desta fase serão exibidas em Londrina nas próximas semanas dentro do projeto Cine Sesc, promovido pelo Sesc Cadeião Cultural.  


 A mostra “Terror Giallo” contempla os quatro maiores diretores do subgênero giallo: Mario Bava, Dario Argento, Lucio Fulci e Sergio Martino. Cada um com seu estilo peculiar tingiu o giallo com suas tonalidades marcantes. A presença de um assassino é uma das marcas detectáveis, mas em muitas vezes o serial killer pode aparecer com relativo destaque. A música também é agregada como um elemento expressivo para criar o suspense das cenas ou para pontuar a atmosfera muitas vezes lúdica que permeia esse requintado subgênero do terror. Como quase sempre o filme 'giallo' se passa na chamada alta sociedade italiana, os personagens são sempre brancos e bem-sucedidos, tanto os assassinos quanto os assassinados. 




Mostra de 'Terror Giallo' no Sesc Cadeião traz um gênero que ficou muito conhecido na Itália entre as décadas de 1960 e 1980
Mostra de 'Terror Giallo' no Sesc Cadeião traz um gênero que ficou muito conhecido na Itália entre as décadas de 1960 e 1980 | Divulgação
 


Atração desta terça-feira (21), o filme “No quarto escuro de satã” é um clássico assinado pelo diretor Sergio Martino. Na trama lançada em 1972, assassinatos misteriosos ocorrem num vilarejo lançando suspeitas sobre um escritor decadente e sua esposa. O filme é uma adaptação livre do célebre conto “O Gato Preto”, de Edgar Allan Poe. O elenco conta com Edwige Fenech, Anita Strindberg e Luigi Pistilli, entre outros atores. 


Programado para o dia 28, o longa “Seis mulheres para o assassino” conta a história de Isabella, uma jovem modelo que é assassinada por uma misteriosa figura mascarada numa casa de moda, pertencente à Condessa Cristiana. Quando o namorado de Isabella se torna suspeito do assassinato, o diário da vítima, contendo informações que relacionem a jovem ao assassino, desaparece. O mascarado passa então a matar todas as modelos da casa para encontrar o diário. A produção de 1964 é dirigida por Mario Bava e conta com atuações de Cameron Mitchell, Eva Bartok, Thomas Reiner. 


Dirigido por Dario Argento, “Tenebre” será exibido no dia 4 de fevereiro. Na produção de 1982, um escritor chega à cidade de Roma para promover seu último livro, Tenebrae, mas descobre que alguém está usando seus romances como inspiração para cometer assassinatos. Logo, ele se vê envolvido nos crimes e passa a tentar descobrir o provável assassino. Os atores Anthony Franciosa e Mirella D’Angelo integram o elenco do filme.  


“Uma lagartixa no corpo de mulher”, de 1971, encerra a programação da mostra no dia 11 de fevereiro. No longa dirigido por Lucio Fulci uma mulher é acusada de ter matado sua vizinha, após ter sonhado com o assassinato. O filme conta com uma grande atuação da atriz brasileira Florinda Bolkan. 

Todas as sessões do projeto Cine Sesc têm sessões gratuitas. Os filmes da mostra serão exibidos às 19 horas e têm classificação indicativa para maiores de 18 anos.  

 

Serviço: 

Mostra “Terror Giallo” 

Quando – Dias 21 e 28 de janeiro e 04 e 11 de fevereiro, às 19 horas 

Onde – Sesc Cadeião Cultural (R. Sergipe, 52) 

Gratuito 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias