2003 parece ser mesmo um marco dos quadrinhos no cinema. Desde a popularização da linguagem em tiras diárias, em meados de 1930, nunca a arte sequencial ganhou tanto destaque como agora. Demolidor, a mais nova adaptação da editora Marvel Comics chegou aos cinemas norte-americanos na semana passada e abre caminho para X-Men 2 (maio), Hulk (junho) e The League of Extraordinary Gentlemen (julho).
Depois de ''X-Men'' e ''Homem-Aranha'', lançados em 2000 e 2002, respectivamente, a indústria cinematográfica finalmente parece ter enxergado novos horizontes para o mercado de super-heróis. Além dos produtores possuírem atualmente a tecnologia necessária para a reprodução fiel de superpoderes no cinema, os filmes baseados em quadrinhos têm sido extremamente rentáveis. Exemplo disso é o ''Homem-Aranha'', que superou a marca inédita de R$ 18 milhões em apenas dez dias de exibição no Brasil e faturou mais de US$ 190 milhões em vendas de DVD em todo o mundo, de acordo com números da Columbia Pictures. Tudo isso sem contar o merchandising que esse tipo de produção possibilita: brinquedos, bonés, camisetas, jogos, revistas e uma série de objetos colecionáveis.
Já o ''Homem Sem Medo'', como Demolidor é conhecido nos quadrinhos, faturou mais de US$ 43,5 milhões na primeira semana em cartaz nos Estados Unidos. Com a bilheteria alavancada pelo galã da vez em Hollywood, Ben Afleck, o filme traz a história de Matt Murdock, um advogado que perdeu a visão na infância e, em troca, todos seus outros sentidos ficaram superaguçados. O jovem Murdock salvou um velhinho de um atropelamento mas acabou ficando cego quando a carga radioativa transportada pelo veículo caiu em seus olhos. A partir daí, o rapaz, que perdeu o pai boxeador devido às trapaças do submundo do boxe em um pequeno bairro novaiorquino, usa seus recém-adquiridos poderes para combater o crime como forma de amenizar a perda de seu genitor.
Diferente de outros heróis, Demolidor não enfrenta ameaças alienígenas nem coisas do tipo. Sua luta é contra o crime organizado de Nova York, que tem como pivô o Rei do Crime, vivido na película por Michael Clarke Duncan. O filme promete muita ação mas não deve superar a dramaticidade imposta pelos diretores em ''Homem-Aranha'', por exemplo, já que muitos elementos sobre a personalidade instável de Murdock e seu romance turbulento com a anti-heroína Elektra (Jennifer Garner) teriam sido subtraídos. De acordo com público e crítica, o ponto alto da produção fica por conta de como o herói descobre seus poderes e vê as coisas - cego, o Demolidor usa uma espécie de ''sexto sentido'', em que olfato, tato, paladar e audição, superaguçados, recriam o ambiente em sua mente.
Demolidor estréia no Brasil no dia 14 de março e é dirigido por Mark Steven Johnson com Ben Affleck, Jennifer Garner, Michael Clarke Duncan, Colin Farrell, Jon Favreau, Joe Pantoliano, Frankie J. Allison, David Keith, Scott Terra. Agora é só aguardar para ver.