|
  • Bitcoin 102.874
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Folha 2

m de leitura Atualizado em 07/06/2022, 06:40

Brincar e mastigar ao mesmo tempo, uma história bem-humorada

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 07 de junho de 2022

Marcos Losnak/ Especial para a Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Dalcio Machado/ Reprodução
menu flutuante

Na hora do almoço, quando um bolinho de arroz é colocado em seu prato, você pensa que aquilo não é exatamente um bolinho de arroz.

Você logo imagina que aquilo é uma pedra. Uma pedra que precisa ser lançada pela catapulta de uma colher no meio de uma importante guerra entre o feijão e o ovo frito.

E antes que você consiga acionar a catapulta e arremessar a pedra, sua avó vai falar que comida não é brinquedo.

Mesmo que a couve-flor e os brócolis se transformem em árvores povoadas por um bando de macacos selvagens, sua mãe vai gritar para você parar de brincar com a comida.

Mesmo que o macarrão se transforme em um festival de minhocas entrelaçadas em um banho de sangue, sua tia vai berrar para você que hora de comer não é hora de brincar.

Pensando nisso, o ilustrador paulista Dalcio Machado criou “Não Brinque Com a Comida”, um bem-humorado livro sobre

aquele momento em que a refeição diária é incontrolavelmente transformada pela imaginação das crianças pequenas. Aquele momento em que almoço, ou jantar, se converte em um infindável parque de diversão.

Publicado pela editora Companhia das Letras, a obra infantil se concentra em ilustrações de filhotes de bichos brincando com todo tipo de comida. O texto se resume a gritos e berros de bichos adultos dizendo aos filhotes pararem de brincar com a comida.

Um filhote de sabiá que, em vez de devorar a minhoca que  mãe trouxe para o almoço, resolve pular corda com a comida.

Um filhote de rã que, em vez de comer a borboleta do prato, decide usá-la como assas para voar como um pássaro.

Um filhote de cachorro que, em vez de roer seu osso do jantar, opta por utilizá-lo como taco que bets.

Um filhote de traça que, em vez de mastigar sua refeição de jornal velho, escolhe transformá-la em avião de papel.

Um filhote de formiga que, no lugar de comer a folha do café da manhã, prefere torná-la uma prancha de surfe para

grandes enxurradas.

“Não Brinque Com a Comida” apresenta a ideia de que brincar é simplesmente brincar. Seja com de um lego ou com

um bolinho de arroz.

. .
. |  Foto: Dalcio Machado/ Reprodução
 

Serviço:

“Não Brinque Com a Comida”

Autor – Dalcio Machado

Editora – Companhia das Letrinhas

Páginas – 36

Quanto – R$ 47,90