As memórias de Santos-Dumont ressurgem num momento de lançamentos sobre sua vida no exterior.
‘‘Man Flies: The History of Alberto Santos-Dumont, Master of the Balloon, Conqueror of the Air’’, de Nancy Winters, foi saudado nos EUA, em 98, como uma grande obra de não-ficção. No Brasil, segue inédito.
O livro do norte-americano Paul Hoffman, presidente da Enciclopédia Britânica, sobre a vida de Santos-Dumont, só deve estar pronto em 2001.
Uma das melhores biografias do aviador, ‘‘Santos-Dumont: Retrato de Uma Obsessão’’, de Peter Wykeham, saiu de catálogo. Até os nacionais estão esgotados, como ‘‘As Lutas, a Glória e o Martírio de Santos-Dumont’’, de Fernando Jorge.
O sobrinho-bisneto do aviador, Marcos Villares, planeja lançar um CD-ROM, junto com o cineasta Marconi Simões, que prepara filme sobre Dumont. O outro livro autobiográfico do aviador, ‘‘Os Meus Balões’’, ainda existe em livrarias.(C.M.)