Atores voltam a Londrina e fazem parceria no teatro

Ex-integrantes da Armazém Companhia de Teatro, Marcos Martins e Paulo Barcellos retornam à cidade onde iniciaram a carreira e reativam parceria para criar espetáculos

Marcos Roman - Grupo Folha
Marcos Roman - Grupo Folha

 

Marcos Martins e Paulo Barcellos: atores fazem parceria para a criação de um espetáculo infantil
Marcos Martins e Paulo Barcellos: atores fazem parceria para a criação de um espetáculo infantil | Carin Louro/ Divulgação
 


A crise financeira gerada pela impossibilidade de realizar eventos com a presença do público durante a pandemia do novo coronavírus fez com que muitos artistas regressassem dos grandes centros a suas cidades de origem. Foi o que aconteceu com os atores Marcos Martins e Paulo Barcellos que estão de volta a Londrina após passarem décadas radicados no Rio de Janeiro e São Paulo, respectivamente. Os artistas que participaram ativamente da efervescência cultural da cidade nos anos 1980 e 90 integrando o elenco da Armazém Companhia de Teatro estão aproveitando o período de isolamento social para produzir novos espetáculos e abertos a novas parcerias com a comunidade artística local.  


Marcos Martins e Paulo Barcellos deram os primeiros passos no universo das artes cênicas participando da montagem de premiados espetáculos que a Armazém Companhia de Teatro produziu em Londrina entre os anos de 1997 e 1999 e que foram apresentados pelo Brasil afora. Entre eles "A Construção do Olhar”, “Alabastro”, “A Ratoeira é o Gato”, “A Tempestade” e “Édipo”.  


Após esse período, Marcos Martins se mudou para o Rio de Janeiro em 1999, onde trabalhou como ator pouco tempo depois da companhia também ter se mudado para a capital fluminense. Já Paulo Barcellos trabalhou na cidade de São Paulo com teatro, educação e dança, entre 1997 e 2020, e integra o Coletivo Bruto. 


Após seu retorno a Londrina, Barcellos esteve em cartaz recentemente em formato on-line atuando na peça “Castor y Pólux - Uma constelação”, ele daqui e o restante do elenco em São Paulo. Já Marcos Martins estreia nesta quinta-feira (29) seu primeiro solo no Festival Arte em Rede, do Sesc Paraná. Trata-se do espetáculo “Um Relatório para uma Academia”, criado e gravado em Londrina, em janeiro de 2021. Com texto de Franz Kafka, co-direção, fotografia e edição do londrinense Yan Maran, a apresentação fica disponível até dia 05 de maio, no site www.sescpr.com.br/arteemrede. 


 Movidos pelo reencontro e a vontade de darem continuidade às pesquisas de seus trabalhos autorais, os dois atores começaram a procurar um conto da literatura universal como mote para a construção de um espetáculo infantil e que possibilitasse uma discussão acerca do momento pandêmico em que estamos inseridos. Foi assim que iniciaram a pesquisa com o conto “A Madrinha Morte”, dos Irmãos Grimm, que traz a reflexões sobre a morte, a ética e a responsabilidade social, com a previsão de estrear em formato virtual ainda este ano e presencial em 2022, ou assim que possível.   


A dupla também iniciou pesquisas para a criação de um material poético cênico como forma de (re)pensar o momento turbulento, social e político que o mundo atravessa. O trabalho, com estreia e temporada previstas para 2022, vai ter Paulo Barcellos como intérprete, direção artística de Carin Louro – artista, tradutora, produtora e doutoranda em Artes Cênicas, também residindo em Londrina –, participação de Luiz Felipe Leprevost – ator e poeta, de Curitiba –, fotografia de Yan Maran – artista e bacharel em Audiovisual, londrinense –, e outros artistas da cidade com quem estão dialogando e aguardam confirmação da participação. Esse processo tem como um dos principais objetivos o compartilhamento dos procedimentos de criação com o público e com artistas de Londrina e de outras cidades. 


 

Serviço: 

Espetáculo “Um Relatório para uma Academia”, com Marcos Martins 

Quando – De 29 de abril a 5 de maio 

Onde – No site www.sescpr.com.br/arteemrede 

Gratuito 

...

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo