O espetáculo ‘‘Antígona’’, adaptação livre do texto clássico de Sófocles, realizada pelo grupo de Teatro Fase III, volta aos palcos de Londrina, desta vez no Núcleo I. Depois de uma curta temporada, durante os Projetos de Maio do Filo 2000, a peça dirigida pela italiana Nicolleta Robello passou por algumas reformulações e mudanças no elenco.
No palco italiano, ‘‘Antígona’’ ficou renovada. Foi mantida a estrutura cênica concebida pela diretora italiana e lapidado o trabalho dos atores. O novo espaço influencia a relação dos atores com a platéia. Altair Fabiano faz uma releitura sobre a iluminação realizada por Fernando Jacon, conseguindo melhores efeitos no Núcleo I.
Das mudanças de elenco, o ator Alexandre Mendes, aluno do terceiro ano de Artes Cênicas da UEL, faz o personagem Polinices; João Darwin Rodrigues, assume o trono de Creonte; a pequena Maria Pia Guedes dá vida à Ismênia, irmã de Antígona. João Henrique Bernardi, assistente de direção do grupo, considera-se um ensaiador do trabalho, pois as mudanças foram realizadas após consulta com a Nicolleta Robello. Maria Fernanda Coelho, assistente de direção, afirma que nessa reestréia há um cuidado técnico mais rigoroso.
No texto clássico, Antígona tenta enterrar seu irmão Polinices, desafiando o tirano Creonte. Na montagem do Fase III, o clássico grego foi cimentado com experiência pessoal dos atores. Outra característica do espetáculo é o entrelaçamento de gerações de atores dos 8 aos 80 anos.
Antígona – Adaptação livre da obra de Sófocles, com o Grupo de Teatro Fase III, direção de Nicolleta Robello, João Henrique Bernardi e Maria Fernanda Coelho. Figurino de Samuel Abrantes. Concepção de Luz: Fernando Jacon e Altair Souza. Hoje e amanhã, às 21 horas, no Teatro Núcleo I (Rua Quintino Bocaíuva, 1243). Ingressos: R$ 10,00 (R$ 5,00 para estudantes com carteirinha, aposentados e funcionários da UEL).