|
  • Bitcoin 145.038
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Folha 2

m de leitura Atualizado em 11/04/2022, 19:04

A riqueza imaterial dos livros: uma história de valor

Em “Os Livros de Maliq”, a escritora italiana Paola Predicatori apresenta uma história infantil sobre aquelas pessoas que amam os livros

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 12 de abril de 2022

Marcos Losnak
AUTOR autor do artigo

Foto: Anna Forlatti/Divulgação
menu flutuante

Existem aquelas pessoas que amam os livros. Como também existem aquelas pessoas que odeiam os livros.

Apesar de sentimentos diferentes, esses dois tipos de pessoas concordam em um ponto: no interior dos livros há alguma coisa importante.

Algo importante para ser amado. Ou algo importante para ser odiado.

Em “Os Livros de Maliq”, a escritora italiana Paola Predicatori apresenta uma história infantil sobre aquelas pessoas que amam os livros porque sabem que existem coisas valiosas dentro deles.

Lançado pela editora Pequena Zahar com ilustrações de Anna Forlati, a obra narra a trajetória do pequeno Maliq, o caçula de uma família de 20 irmãos. Quando seus pais morrem, a herança é dividida entre os irmãos. Mas por ser uma criança, Maliq não recebe nada.

Os irmãos se interessam pelas propriedades, pelas terras, pelos rebanhos, pelos móveis, pelos automóveis e pelas jóias. Mas não se interessam pelos livros dos pais. E aquilo que ninguém quer torna-se a herança que Maliq pode tocar.

Então o menino abraça os livros e percorre vastos mundos. E lendo cada um deles, aprende novas coisas e também afugenta a tristeza causada pela falta da mãe e do pai.

. .
. |  Foto: Anna Forlatti/ Divulgação
 

O garoto chega a construir uma casa com os volumes: “Fez pilhas e construiu uma casa com as paredes, o teto, a porta, as janelas, o sótão e o porão feitos apenas de livros, e foi morar nela. Dormia numa cama de livros, os pés sobre aqueles que já tinha lido, e a cabeças sobre os que ainda deveria ler.”

Lendo livros de todos os tipos e formas, de coleções de receitas culinárias à  exemplares com imagens tridimensionais, Maliq desenvolve um universo próprio e resguardado: “Pegava os livros maiores e mais pesados, aqueles que não tinham nem sequer uma figura, tão tristes que era difícil acreditar que tivessem conselhos sérios de verdades contra a tristeza.”

E assim o tempo passa, as estações se sucedem. Maliq cresce e precisa enfrentar o mundo. Mas agora possui novas ferramentas encará-lo. Aprendeu coisas que valem mais do que propriedades, terras, rebanhos, móveis, automóveis e jóias.

Uma casa feita de livros não se sustenta para sempre. E o menino precisa se lançar ao mundo, então as intempéries se encarregam do empurrão: “Com a primavera, a casa cedeu devido ao peso do gelo que derretia, e com o verão ela desabou como uma maçã cozida demais. Quando as páginas de todos os livros secaram ao sol, começaram a voar para todos os lados, e voaram por um dia inteiro, até que não restou nenhuma.”

Em “Os Livros de Mariq”, Paola Predicatori apresenta os livros como uma reserva de riqueza imaterial. E que o conhecimento que eles trazem, pode oferecer subsídios para crianças e adultos lidarem com as incertezas e percalços da vida.

. .
. |  Foto: Divulgação
 

Serviço:

“Os Livros de Maliq”

Autora – Paola Predicatori

Ilustrações – Anna Forlati

Tradução – Isabella Marcatti

Editora – Pequena Zahar

Páginas – 32

Quanto – R$ 49,90