O professor Jurandir Malerba, do Departamento de História da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e coordenador do Programa Associado de Pós-Graduação em História UEM/UEL, acaba de publicar o livro ‘‘A corte no exílio: civilização e poder no Brasil às vésperas da Independência’’. A obra é uma versão atualizada da tese de doutorado dele e foi publicado pela Companhia das Letras, de São Paulo.
O livro aborda os aspectos culturais que marcaram o encontro da corte de dom João – príncipe regente que migrou para sua colônia tropical, fugindo das tropas de Napoleão Bonaparte (1807) – com as elites fluminenses que bancaram as despesas do rei durante os 13 anos de permanência no Brasil. A obra é ilustrada com um caderno de 20 páginas com estampas de época e será lançada em dezembro, em Maringá, Curitiba, Brasília e Rio de Janeiro.
Com três livros publicados pela Editora da UEM (Eduem), o professor lança, no final deste mês, mais uma obra. Ele e o professor Ciro Flamarion Cardoso, da Universidade Federal Fluminense (UFF) organizaram uma coletânea de ensaios, que resultou no livro ‘‘Representações: contribuições a um debate transdisciplinar’’, publicada pela Editora Papirus, de Campinas. Onze ensaístas de várias universidades escrevem sobre o tema das representações sociais.