|
  • Bitcoin 118.038
  • Dólar 5,2124
  • Euro 5,3407
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 05/03/2022, 19:35

Zverev confirma favoritismo, e Brasil é derrotado pela Alemanha na Copa Davis

PUBLICAÇÃO
sábado, 05 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A pressão da torcida no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, não foi suficiente para promover uma vitória brasileira na Copa Davis neste sábado (5).

Com 3 a 1 no placar agregado, a Alemanha do campeão olímpico Alexander Zverev levou a melhor no confronto direto e superou o Brasil na corrida rumo à fase final de grupos do torneio masculino de tênis entre seleções.

Brasileiro mais bem ranqueado pela ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), o cearense Thiago Monteiro (114º) havia garantido um importante triunfo em sua estreia, mas não foi páreo para o atual número 3 do mundo. Acabou derrotado por 2 sets a 0 (parciais 6/1 e 7/5) na partida que decretou o resultado final da qualificatória.

Mais cedo, os alemães também haviam confirmado o favoritismo no duelo entre duplas. Bruno Soares (19º) e Felipe Meligeni (92º) fizeram um jogo bastante equilibrado, mas não resistiram na parte final do terceiro set e cederam a virada por 6/4, 6/7 e 4/6 a Tim Puetz (12º) e Kevin Krawietz (14º).

O último embate programado para a melhor de cinco, entre Thiago Wild e Jan-Lennard Struff, não precisou ser disputado.

Agora, a equipe brasileira terá pela frente a repescagem do Grupo Mundial 1, para tentar voltar à fase de classificação na próxima temporada.

Com o resultado conquistado fora de casa, a Alemanha garantiu uma posição entre os 16 finalistas que disputarão o título da Copa Davis em novembro, em sede ainda não definida.

A rodada deste sábado (5) havia começado com o placar empatado em 1 a 1 após a abertura do duelo entre as equipes, na véspera.

O embate entre Bruno Soares e Felipe Meligeni contra Tim Puetz e Kevin Krawietz foi emocionante, embalado pela empolgada torcida brasileira.

O Brasil venceu o primeiro set, com destaque para uma atuação cheia de confiança e personalidade por parte de Meligeni. A escolha do capitão Jaime Oncins pelo paulista de 24 anos, no lugar do experiente Marcelo Melo, 38, havia sido considerada uma surpresa.

O duelo seguiu parelho na segunda parte, mas os alemães deram menos chances e conseguiram o empate no tie-break. Já na terceira parcial, os adversários foram superiores e demonstraram maior controle emocional, especialmente nos lances finais, para confirmar a virada.

"O grande mérito deles foi ter sacado muito bem. O Felipe começou muito bem o jogo, e no terceiro set faltou um pouquinho de sorte. Eles acabaram salvando (um break point) e sacaram muito bem no final. Valeu a luta", resumiu o veterano Bruno Soares.

Com 2 a 1 no placar, a Alemanha foi para o primeiro "match point" do confronto com a vaga nas mãos do favorito Zverev.

Os protagonistas do embate mais aguardado da tarde haviam se enfrentado uma só vez no circuito mundial. A vitória de Thiago Monteiro num longínquo Challenger do Panamá, em 2014, alimentava as esperanças do Brasil.

O campeão olímpico, porém, conseguiu mostrar um enorme controle emocional sob as provocações da torcida e atropelou o brasileiro no primeiro set, por 6 a 1.

Entre os saques do alemão, as arquibancadas fizeram ecoar, por exemplo, gritos de "Acapulco", em referência à eliminação de Zverev no ATP 500 mexicano, após raquetadas na cadeira do árbitro.

Mesmo com uma melhora evidente no desempenho do brasileiro na segunda parcial, Zverev conseguiu salvar um set point e confirmou a vitória.

*

ALEMANHA 3 x 1 BRASIL

Sexta-feira (4)

Alexander Zverev-ALE 2 x 0 Thiago Wild-BRA (6/4 e 6/2)

Thiago Monteiro-BRA 2 x 1 Jan-Lennard Struff-ALE (6/3, 1/6, 6/3)

Sábado (5)

Bruno Soares/Felipe Meligeni-BRA x Tim Puetz/Kevin Krawietz-ALE (6/4, 6/7 e 4/6)

Alexander Zverev-ALE x Thiago Monteiro-BRA (parciais 6/1 e 7/5

Ranking ATP dos convocados:

Brasil

Thiago Monteiro: 114º (simples)

Thiago Wild: 216º (simples)

Bruno Soares: 19º (duplas)

Felipe Meligeni: 92º (duplas)

Alemanha

Alexander Zverev: 3º (simples)

Jan-Lennard Struff: 60º (simples)

Tim Puetz: 12º (duplas)

Kevin Krawietz: 14º (duplas)