Imagem ilustrativa da imagem VÔLEI CAMPEONATO MUNDIAL<br> Polônia barra o tetra



A Seleção Brasileira masculina de vôlei queria fazer história no Campeonato Mundial da Polônia, mas quem obteve o feito foram os donos da casa. Ontem, em Katowice, em uma Spodek Arena lotada por cerca de 12 mil torcedores, os poloneses quebraram um jejum de 40 anos e conquistaram o bicampeonato. Em um jogo tenso, venceram o Brasil por 3 a 1, parciais de 18- 25, 25-22, 25-23 e 25-22.
A Seleção buscava o tetracampeonato mundial consecutivo, um feito inédito no vôlei. Acabou ficando com o tricampeonato (2002, 2006 e 2010), assim como a Itália.
Ao chegar na final, o Brasil se igualou à extinta União Soviética, com quatro finais seguidas. Os soviéticos disputaram a decisão entre 1974 e 1986, mas perderam a primeira justamente para a Polônia e a última para os Estados Unidos. A ex-URSS, no entanto, segue como a maior campeã, com seis troféus, e também o país com mais finais: oito. Quem tem mais decisões consecutivas é a extinta Tchecoslováquia, com seis. Apesar disso, saíram vencedores apenas duas vezes.
A Polônia havia sido campeã no México, em 1974. Em 2006, perdera o título para o Brasil. Mas no Mundial em casa deu o troco. Primeiro, tirou a invencibilidade da Seleção no torneio na primeira rodada da terceira fase. E ontem, venceu na final.
O primeiro set foi perfeito por parte do Brasil. Defesa bem posicionada, contra-ataques precisos e muita dedicação. Resultado?Fechou a parcial com um tranquilo 25 a 18.
Após bronca do técnico francês Stephane Antiga, a Polônia foi outra a partir do segundo set. Maior pontuador do Mundial, Wlazly não teve o desempenho habitual, mas o companheiro Mika esteve num dia infernal. Com isso, os poloneses empataram o jogo com um 25 a 22.
No terceiro set, a partida foi bem equilibrada. Só que os poloneses começaram a achar os brasileiros nos bloqueios e, errando menos, viraram o confronto com um 25 a 23.
O quarto set era decisivo para o Brasil. Mas os erros continuaram, sobretudo de Mário Jr., que vacilou algumas vezes na partida. Mesmo assim a parcial foi disputada. E foi ponto a ponto. A tensão foi tomando conta da Spodek Arena. O duelo chegou a ficar empatado em 21 a 21. Mas a Polônia manteve a calma, se aproveitou de erros de ataque do Brasil, e fez a festa da torcida.


Imagem ilustrativa da imagem VÔLEI CAMPEONATO MUNDIAL<br> Polônia barra o tetra