Rio de Janeiro, 9 (AE)- O sucesso do Vasco no Mundial de Clubes deve-se à nova fase de Romário e Edmundo, autores dos três gols da vitória de 3 a 1 sobre o Manchester United, ontem à noite, no Maracanã. Os dois artilheiros estavam sem se falar havia meses e reataram as relações durante encontro reservado e emocionado num canto do vestiário do Maracanã, após a vitória sobre os ingleses. Ainda ontem, os elogios ao comportamento da dupla partiam de todo o grupo. "Eles demonstraram que são profissionais responsáveis e quem agradece é a torcida do Vasco", disse o zagueiro Mauro Galvão.
O meia Juninho foi importante na reaproximação dos artilheiros e também elogiou o desempenho do ataque do Vasco na última partida. "Isso é motivo de alegria para todos nós", disse. O meia pediu em reunião durante a semana, só entre os jogadores, que os problemas de relacionamento na equipe fossem esquecidos em campo - ele referia-se indiretamente a Romário e Edmundo, que se desentenderam em 1998, depois que Romário mandou desenhar uma caricatura de Edmundo na porta de um banheiro de seu bar, o Café do Gol. Numa prova de que os ressentimentos foram superados, os dois disseram que não estão preocupados com a artilharia do campeonato - ambos marcaram dois gols no Mundial. "A gente não está aqui para brigar por nada", declarou Romário. Edmundo, que não quis se estender sobre o belo gol marcado após um drible incrível em Silvestre, zagueiro do Manchester - "não gosto de falar da beleza dos gols" -, afirmou que seria importante o Vasco também ganhar o título de artilheiro da competição e acrescentou que o melhor seria que ele e Romário terminassem com o mesmo número de gols.
Na comemoração do gol, Edmundo mostrou uma camiseta em homenagem a um jovem torcedor do Vasco, Werson Rego Filho, de 4 anos, que morreu de meningite. "Ele queria ver o Vasco campeão do mundo e disse que seu maior sonho era vir assistir ao nosso jogo com o Manchester." O técnico Antônio Lopes comemorou o entrosamento do time e destacou os responsáveis pela vitória sobre o Manchester, apesar de ressaltar que todo o time esteve muito bem no sábado. Ele pensava em fazer modificações na equipe
se o Necaxa não tivesse vencido o South Melbourne, na segunda partida da noite de ontem. Uma vitória do South ou um empate assegurariam a classificação dos cariocas à decisão do Mundial. Lopes pouparia alguns jogadores para a final. Mas como agora o Vasco precisa pelo menos empatar contra o representante do México, ele deverá optar apenas pela entrada de Paulo Miranda no lugar de Jorginho, que sofreu estiramento muscular.