|
  • Bitcoin 108.350
  • Dólar 5,2512
  • Euro 5,5304
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 19/06/2022, 17:01

Verstappen segura pressão de Sainz no fim da prova e vence GP do Canadá

PUBLICAÇÃO
domingo, 19 de junho de 2022

TALYTA VESPA
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Max Verstappen segurou a pressão de Carlos Sainz e venceu o GP do Canadá na tarde deste domingo (19). A prova de Fórmula 1 aconteceu sob sol, diferentemente das condições climáticas em que aconteceram os treinos livres e o classificatório. No sábado, chovia forte em Montreal. Foi a primeira vitória de Max no Canadá.

Verstappen brigou pela liderança com o piloto da Ferrari durante toda a prova. Nas últimas voltas, no entanto, o espanhol abriu a asa móvel diversas vezes na tentativa de ultrapassar o rival. Mas o líder do campeonato confirmou mais uma vez o favoritismo para esse ano ao segurar bem a posição.

Sainz nunca conquistou o primeiro lugar do pódio em uma corrida, e por pouco não tirou esse peso de cima dos ombros hoje. Lewis Hamilton completou o pódio, em um resultado positivo para o atual momento da Mercedes.

Charles Leclerc largou na penúltima posição neste domingo, já que a Ferrari decidiu fazer uma alteração no motor do carro para a prova. O monegasco, entretanto, galgou 13 posições e chegou a ficar em sexto.

Na volta 43, entretanto, ao sair para o box, a parada da Ferrari demorou mais de cinco segundos, atrasando o retorno e fazendo com que Leclerc perdesse cinco posições. Voltou para o 11º lugar e, já no fim da prova, ultrapassou seis adversários e terminou a corrida em quinto.

Alonso, que disse sábado (18) depois do treino de classificação que atacaria Verstappen logo na largada, foi ultrapassado por Carlos Sainz na primeira volta.

A prova acabou cedo para Sérgio Perez. O piloto da Red Bull precisou abandonar a corrida por um problema no motor. Ao acelerar sua Red Bull, ela não reagia. O Safety Car virtual entrou em cena para que o carro fosse retirado. Líder até então, Max Verstappen aproveitou a bandeira amarela para passar pelo box.

Mick Schumacher também deixou a corrida por um problema no carro, exatamente no mesmo local em que a Red Bull de Perez quebrou.

Na 49ª volta, Yuki Tsunoda também bateu. Ao sair do box, não conseguiu fazer a curva, e o Safety Car entrou na pista.

Nesse período, Carlos Sainz parou para o box e, de novo, o tempo da Ferrari não foi dos melhores: mais de 3,5 segundos. Com a parada, Verstappen assumiu a liderança mais uma vez.

A volta 55 começou com relargada, mas as três primeiras posições não sofreram alteração.

Na 11ª volta, Fernando Alonso perguntou à equipe pelo rádio onde estava o rival Lewis Hamilton. A disputa do espanhol é com o ídolo da Mercedes, sobre quem acha que consegue um bom resultado final no campeonato.

O piloto da Alpine conseguiu manter Hamilton atrás até a 25ª volta, quando o inglês ultrapassou o veterano e chegou à terceira posição.

Alonso ficou na segunda posição no treino de classificação, mas terminou a corrida em sétimo. O resultado foi o melhor do piloto em classificações desde 2012, quando foi pole no GP da Alemanha.

Após criticar seu carro em entrevista concedida na sexta-feira (17), Lewis Hamilton afirmou que sua Mercedes estava bem melhor para a corrida de Montreal. Ele largou em quarto e conseguiu conquistar uma posição na pista. "Estou feliz com o resultado. O carro melhorou muito".

*

CLASSIFICAÇÃO DO GP DO CANADÁ

1º Max Verstappen (Red Bull)

2º Carlos Sainz (Ferrari)

3º Lewis Hamilton (Mercedes)

4º George Russell (Mercedes)

5º Charles Leclerc (Ferrari)

6º Esteban Ocon (Alpine)

7º Fernando Alonso (Alpine)

8º Valtteri Bottas (Alfa Romeo)

9º Guanyu Zhou (Alfa Romeo)

10º Lance Stroll (Aston Martin)

11º Daniel Ricciardo (McLaren)

12º Sebastian Vettel (Aston Martin)

13º Alex Albon (Williams)

14º Pierre Gasly (AlphaTauri)

15º Lando Norris (McLaren)

16º Nicholas Latifi (Williams)

17º Kevin Magnussen (Haas)

Sem classificação: Yuki Tsunoda (AlphaTauri), Mick Schumacher (Haas) e Sergio Perez (Red Bull)