Vantuir é efetivado no Londrina


Thiago MossiniReportagem Local
Thiago MossiniReportagem Local

Quatro pontos, em quatro jogos, muitas dúvidas e nenhum futebol. Esse é o Londrina que disputa a Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense. O time, que teve cinco meses para ser montado, ainda engatinha como equipe e já gera dúvidas no torcedor não somente quanto ao acesso, mas quanto à uma possível nova queda, desta vez para a Terceira Divisão estadual. Para tentar espantar a crise que ronda o time, a diretoria efetivou o gerente Vantuir de Moura como técnico, no lugar do sumido Célio Silva.
A paciência dos gestores com o ex-zagueiro acabou no domingo. Ele havia abandonado o time duas vezes após o início do campeonato. Primeiro para receber uma homenagem em Porto Alegre. A segunda, semana passada, quando foi para São Paulo resolver problemas particulares, deixando o time interinamente nas mãos de Moura. ''O Célio achou melhor ficar por lá para resolver os problemas dele e efetivamos o Vantuir por já estar conosco, conhecer o grupo'', justificou o diretor de futebol, Edenilson Franco, o Pateta.
Reforços também devem chegar. Quatro mais precisamente. Demorou meses, mas a diretoria conseguiu chegar à uma conclusão mais do que óbvia: o time é fraco. Assim, já na metade da primeira fase, inicia-se novamente a busca por jogadores que possam dar um pouco de qualidade ao time e salvá-lo a tempo de evitar aquele que seria o maior fiasco da história do Londrina.
A possibilidade de rebaixamento, entretanto, não passa pela cabeça dos comandantes. ''Vamos buscar a nossa classificação. Depois, é outro campeonato'', disse Pateta.
A julgar pelo futebol apresentado até agora, contudo, o torcedor tem e muito com o que se preocupar. O time não conseguiu empolgar nem mesmo quem foi responsável por montá-lo e não mostrou até agora força alguma para ser considerado um candidato ao acesso.
''Nos treinos os jogadores vão bem, mas chega no jogo...'', a lamentação foi feita pelo então interino, Vantuir de Moura, após a derrota para o Sport, no domingo, em pleno Café. Curiosamente os dois times são bancados pelo mesmo grupo empresarial, o Universe, e a equipe de Campo Mourão tem 100% de aproveitamento, contra míseros 33,34% do time alviceleste.
A declaração, porém, reflete um dos principais problemas do time durante a preparação. O Londrina treinou e muito, porém, praticamente não testou a equipe contra outros times. Foram dois jogos-treinos apenas. Um contra o Sub-20 do Cambé e outro contra a Santacruzense, da quarta divisão do Campeonato Paulista. Foram duas derrotas. ''Não vejo necessidade em fazer amistosos'', não se cansava de repetir o então técnico Célio Silva.
Pateta, resignado, reconheceu que houve equívocos na preparação. ''Sempre fazemos as coisas pensando no melhor, mas...'', disse. Por sorte, classificam-se seis e caem somente dois, já que Iguaçu e AFA já foram para a Terceirona antes mesmo do campeonato começar.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo