Fernando Tupan
De Foz do Iguaçu
O Oeste paranaense entrou em clima de Pré-Olímpico com a chegada da seleção Sub-23 do Uruguai, a Foz do Iguaçu, no sábado passado. Os uruguaios chegaram com força total, incluindo quatro jogadores que jogam no exterior, com destaque para o volante Garcia e o zagueiro Rivas.
O treinador Victor Púa, que se destacou como atleta vestindo a camisa do Olímpia-Paraguai, espera reencontrar com esse selecionado as glórias do passado. Época em que a Celeste era apontada como candidata a títulos, em qualquer competição que participasse.
O Uruguai já tem o time base está pronto. É o mesmo que disputou a Copa América no ano passado no Paraguai: Carini, Lembo, García, Pellegrín, Coello, Varela, Callejas e Giacomazzi.
Com uma média de idade de 21 anos e experiência internacional, Púa aposta na vaga. ‘‘O técnico da seleção principal está de olho em vários atletas. Passarela pretende chamá-los nas Eliminatórias da Copa Mundo. Isso motiva os jogadores’’. O futebol uruguaio passa por uma fase de reestruturação. O objetivo é conseguir uma vaga na Copa do Mundo de 2002. ‘‘Usamos o Pré como laboratório, testando muitos jogadores. Os aprovados vão para a da equipe principal’’.
O jogador mais experiente é o capitão Rivas, companheiro de Ronaldinho na Inter de Milão. ‘‘Venho conversando com meus companheiros para passar informações e as minhas experiências no futebol italiano’’, disse.