A Confederação Brasileira de Futebol sofreu ontem nova derrota na batalha jurídica que move contra o Gama, mas já começou a armar um novo contra-ataque. Por unanimidade, a Segunda Turma do Tribunal Regional Federal do DF rejeitou recurso da CBF contra a liminar que incluiu o Gama na Copa do Brasil.
Em retaliação, a entidade promoveu alterações na tabela e no regulamento da Copa do Brasil. A data da primeira partida do Gama contra o Cruzeiro foi adiada do dia 9 para o dia 14 de março, o que dará mais prazo para a entidade formular novo recurso.
Por outro lado, o regulamento da Copa do Brasil suprimiu o direito dos campeões estaduais de participarem dela. Pelo novo regulamento, todas as vagas serão por convite. O regulamento afirma: ‘‘A Copa do Brasil-2000 será disputada por 69 associações, filiadas às federações que administram o futebol profissional, filiadas à CBF, livremente por esta convidadas’’.
Esta é a terceira derrota sofrida pela CBF em sua batalha contra o Gama, contra duas vitórias por ‘‘decurso de prazo’’. A primeira foi a inclusão na Série A do Brasileiro-2000, a segunda foi a anulação da suspensão imposta pela CBF, que permite ao clube disputar o Campeonato Distrital, e a terceira é a entrada na Copa do Brasil.
A CBF saiu-se melhor na Copa Centro-Oeste e na seletiva para a Taça Libertadores. O Gama venceu na Justiça, mas os torneios já tinham começado, e o clube não pôde entrar.