Top 3 do atletismo, Alison dos Santos quer "fazer história" em Tóquio


SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O barreirista Alison dos Santos já está no Japão e, em sua estreia nos Jogos Olímpicos, é um dos favoritos da delegação brasileira para a conquista de uma medalha. O atleta de 21 anos sabe do tamanho dessa responsabilidade e, competindo em uma das mais fortes provas de Tóquio-2020, os 400 metros com barreiras, não se acanha em seu objetivo. Alison quer entrar para a história do atletismo.

"Eu quero fazer história, assim como outros atletas já estão fazendo. Fui o primeiro brasileiro a correr a prova abaixo dos 48 segundos e quero continuar a quebrar recordes. Fico muito feliz de estar nesse meio. Estar entre os três melhores atletas (do ranking mundial de 2021) e ter nível técnico para correr junto com eles", disse em entrevista coletiva nesta quinta-feira (22).

Alison foi campeão pan-americano em Lima-2019 e 7º colocado no Mundial de Doha, no mesmo ano. Desde então, vem melhorando sucessivamente suas marcas pessoais. Depois de um 2020 sem competições por causa da pandemia, ele voltou às pistas nesta temporada e já bateu o recorde sul-americano quatro vezes. A última delas, na etapa de Estocolmo da Diamond League, em 4 de julho, quando correu a prova em 47s34.

O brasileiro também estava na mesma competição em que o norueguês Karsten Warholm bateu o recorde mundial da prova, que durava desde as Olimpíadas de Barcelona-1992. Foi na etapa de Oslo da Diamond League, em 1º de julho, que Warholm venceu com o tempo de 47s70 - Alison foi o segundo colocado da prova, com 47s38.

Além de Warholm, o norte-americano Rai Benjamin também correu na casa dos 46 segundos — fez seu recorde pessoal, 46s83, durante a seletiva olímpica dos EUA, em junho. Por isso, o brasileiro reconhece fazer parte de um momento muito especial da prova que disputa.

"O cenário hoje está muito forte, cresceu muito e possivelmente será uma das (provas) mais fortes do atletismo na Olimpíada. Eu estou muito feliz por fazer parte disso e ver tudo isso crescer, ajudar a prova a crescer cada vez mais. Estar entre os três melhores atletas (da prova no ano) e ter nível técnico para correr junto com eles me deixa muito satisfeito."

O brasileiro elogiou bastante seus adversários, dizendo que são pessoas sensacionais dentro e fora das pistas. A admiração é recíproca e, nesta semana, o próprio Benjamin elogiou o nível técnico de Alison.

As eliminatórias dos 400 metros com barreiras serão no dia 30 de julho, às 21 horas. As semifinais estão programadas para 1 de agosto, às 9h50, e a grande final será disputada no dia 3, às 0h20.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo