|
  • Bitcoin 151.721
  • Dólar 5,0602
  • Euro 5,2660
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 06/05/2022, 22:07

Títulos fazem de Cruzeiro x Grêmio o maior confronto da história da Série B

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 06 de maio de 2022

JEREMIAS WERNEK E VICTOR MARTINS
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

PORTO ALEGRE, RS, E BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - A Série B do Campeonato Brasileiro vai ter em campo neste domingo (8) um duelo que envolve 11 Copas do Brasil, seis Brasileiros, cinco Libertadores e um Mundial. Cruzeiro e Grêmio se enfrentam pela sexta rodada, no Independência, às 16h, no que será o maior confronto da história da competição.

Disputada desde 1971, jamais a Série B do Brasileirão teve uma partida entre dois times que carregam tantos títulos de primeira grandeza como será o embate deste final de semana.

De um lado está o Cruzeiro, seis vezes campeão da Copa do Brasil, quatro vezes do Brasileirão e duas vezes da Libertadores. Do outro está o Grêmio, que venceu o Mundial uma vez, tem três Libertadores, cinco Copas do Brasil e dois Brasileiros.

Com tantas conquistas, Cruzeiro e Grêmio são dois protagonistas do futebol nacional e já se enfrentaram várias vezes, mas em situações bem diferentes. Um dos maiores confrontos do país já decidiu a Copa do Brasil uma vez, em 1993, vencida pelo time mineiro.

Tem também confrontos pela Copa Libertadores, como a semifinal de 2009, outro embate que a Raposa levou a melhor. Os grandes duelos mais recentes acontecem em 2016 e 2017, quando Cruzeiro e Grêmio fizeram a semifinal da Copa do Brasil por duas temporadas consecutivas.

Cada um levou a melhor uma vez, em campanhas que terminaram em título. O Grêmio superou o Cruzeiro em 2016, na semi, e foi campeão. No ano seguinte foi a vez de a Raposa bater o Tricolor na semifinal e ficar com o título.

Mas, em menos de cinco anos, cruzeirenses e gremistas se encontram numa partida que vale a vice-liderança da Série B. Ambos somam dez pontos, mas os gaúchos estão na frente por causa dos critérios de desempate.

"É o jogo que todo jogador quer jogar, jogo grande. Acredito que vai ser um jogo bom. As duas equipes na parte de cima da tabela, então temos uns dias para treinar, melhorar alguns aspectos, para chegar lá e fazer um bom", disse o zagueiro Bruno Alves, do Grêmio.

Mas muita coisa aconteceu das semifinais da Copa do Brasil lá em 2016 e 2017 até o duelo deste domingo, válido pela 6ª rodada da Série B de 2022. Em comum para Cruzeiro e Grêmio, apenas os rebaixamentos em 2019 e 2021, respectivamente, mas por caminhos diferentes.

Com uma sequência de administrações ruins, que até virou caso de polícia, o Cruzeiro viu a dívida que estava na casa de R$ 100 milhões, no começo da década passada, se transformar num valor bilionário.

Em 2019, numa temporada que entrou como favorito para brigar por tudo, a Raposa terminou rebaixada e afundado entro de uma situação financeira catastrófica. Tanto que já são três anos consecutivos de Série B, e todas esperanças estão depositadas na gestão de Ronaldo Nazário, que comprou 90% da SAF cruzeirense.

Já o Grêmio é o oposto do Cruzeiro quando o assunto é dinheiro. Se apenas em 2021 a Raposa acumulou R$ 113 milhões de déficit, o Tricolor teve superávit, com uma receita que beirou os R$ 500 milhões. Mas apesar levar a administração do clube literalmente no azul, a diretoria gremista errou demais no futebol. Apostas equivocadas, jogadores longe do auge e quatro técnicos diferentes em menos de oito meses resultaram em um novo rebaixamento. Mas, até por ter uma situação financeira estável, o Grêmio é capaz ter uma folha salarial de R$ 7,5 milhões por mês, enquanto o Cruzeiro ter orçamento anual em R$ 35 milhões.

Revelado pelo Grêmio, clube que defendeu durante toda a categoria de base, o zagueiro Eduardo Brock está no Cruzeiro. Com a experiência de quem conhece muito bem os dois clubes, o defensor falou como é estranho ver um clássico deste tamanho na Série B, mas também destacou a mudança que aconteceu no futebol brasileiro.

"Pela grandeza dos times se torna estranho, pois são grandes clubes que estão acostumados a se enfrentarem em decisões. Mas o futebol hoje, isso mostra como está nivelado. Claro que cada um tem seus motivos para estar no lugar que se encontra hoje, mas mostra como o futebol brasileiro está nivelado. Equipes consideradas menores estão fazendo grandes times, equipes competitivas. No ano passado já foi uma grande Série B, com grandes clubes e neste ano aconteceu mais uma vez. Acredito que isso mostra como as equipes menores do futebol brasileiro estão crescendo e faz com que um Cruzeiro e Grêmio se enfrentem na Série B", disse o zagueiro Eduardo Brock ao UOL Esporte.

Cruzeiro e Grêmio já se enfrentaram 78 vezes, por seis competições diferentes, além e amistosos. Os confrontos anteriores foram por Campeonato Brasileiro (incluindo o Torneio Roberto Gomes Pedrosa e a Taça Brasil), Copa do Brasil, Copa Libertadores, Copa Sul-Minas, Copa dos Campeões e Primeira Liga.

A vantagem é cruzeirense, com 33 vitórias contra 25 derrotas. Mas o Grêmio levou a melhor nos dois últimos encontros, pelo Brasileirão de 2019, triunfos por 4 a 1, em Belo Horizonte, e 2 a 0, em Porto Alegre.

Estádio: Independência, em Belo Horizonte (MG)

Horário: 16h (de Brasília) deste domingo (8)

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)

VAR: Vinicius Furlan (SP)

Transmissão: TV Globo (RS e MG), Sportv e Premiere