|
  • Bitcoin 103.205
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 11/03/2022, 10:19

Thiago Marreta evita ser o mesmo de antes por 2ª chance de cinturão do UFC

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 11 de março de 2022

ARTHUR SANDES
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - O estilo de Thiago Marreta no octógono encantou os fãs de MMA pela impetuosidade, mas a versão dele que encara Magomed Ankalaev na luta principal do UFC Vegas 50, amanhã (12), deve ser diferente. Em entrevista ao UOL Esporte, o meio-pesado diz se enxergar mais maduro, paciente e aprendiz dos próprios erros do passado.

"Muita gente me fala 'você devia voltar a ser o Thiago Marreta de antes', mas não concordo com isso. Tenho que procurar evoluir, ser melhor do que era antes e é isso que estou tentando fazer", afirma Marreta, que se vê mais paciente do que em sua primeira escalada para disputar o cinturão da categoria.

"Me tornei mais técnico, mais paciente durante a luta. Se eu lutasse agora do jeito que lutava antes, poderia ser pego muito mais fácil, muito mais nocauteado. Eu nocauteava, mas lutava muito aberto e cometia muitos erros", compara.

Thiago Marreta foi um sério desafiante ao cinturão de Jon Jones, em 2019, mas sofreu lesões durante o combate, perdeu por decisão dividida e só voltou a lutar após 16 meses. Também perdeu para Glover Teixeira (o atual campeão) e Aleksandar Rakic, mas voltou a vencer quando pegou Johnny Walker em outubro. Agora, tenta subir de novo entre os meio-pesados para alcançar uma nova disputa de cinturão.

"Tudo o que passei, vitória ou derrota, lesão, são experiências que trago na bagagem para fazer melhor a partir de agora", diz Marreta. "Estou em um momento muito bom da minha vida, momento especial, feliz. Quero chegar na luta e colocar lá dentro tudo o que eu treinei. Se eu conseguir colocar lá dentro tudo o que fiz no campo, vou conseguir sair com a vitória", afirma.

Marreta é atualmente o 5º do ranking dos meio-pesados do UFC e amanhã enfrenta justamente o 6º, o russo Ankalaev. Nas contas do brasileiro, é vencer esta luta para voltar à primeira prateleira da categoria.

"Uma vitória pode me colocar a uma luta do cinturão. Ou, de repente, uma disputa de cinturão direto. A gente nunca sabe, com as coisas acontecendo agora, lutador saindo de luta etc. Tudo é possível. Só preciso ter uma boa vitória no sábado e aí a gente vê", projeta Marreta, que espera Ankalaev para a trocação em uma luta dura.

"Ele é um cara mais novo e está embalado. É sempre perigoso [enfrentar alguém assim], mas acho que a experiência que tenho vai me ajudar muito também. Querendo ou não, eu já enfrentei adversários de mais nome do que ele", compara. "Ele vai querer trocar de pé comigo, vai tentar mesclar [com o wrestling], porque também tem essa condição de trocar em pé", avalia.

Thiago Marreta e Magomed Ankalaev fazem a luta principal do evento no UFC Apex, em Las Vegas. O card preliminar começa às 18h (de Brasília), e o principal, às 21h, tem outros três brasileiros em ação: Bruno Blindado e Alex Poatan se enfrentam nos médios, e o coevento principal tem Marlon Moraes contra o chinês Song Yadong nos galos.