|
  • Bitcoin 144.911
  • Dólar 4,8801
  • Euro 5,1549
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 20/03/2022, 19:42

Thiago Braz conquista prata inédita no Mundial indoor de salto com vara

PUBLICAÇÃO
domingo, 20 de março de 2022


AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O paulista Thiago Braz conquistou neste domingo (20) a medalha de prata do salto com vara no Campeonato Mundial indoor de Atletismo, disputado em Belgrado (Sérvia). Campeão olímpico no Rio de Janeiro e bronze nos Jogos de Tóquio (Japão), o brasileiro se tornou o primeiro homem do país a ir ao pódio nesta prova na história do evento. As informações são da Agência Brasil.

Thiago saltou a 5,95 metros, estabelecendo o novo recorde sul-americano indoor, ficando atrás somente de Armand Duplantis. Ouro em Tóquio, o sueco quebrou o recorde mundial, que já era dele, ao superar o sarrafo a 6,20 metros. Ele é dono das quatro melhores marcas em todos os tempos no salto com vara. O norte-americano Christopher Nilsen, com 5,90 metros, completou o pódio em Belgrado, levando o bronze.

A disputa por medalhas ficou concentrada em quatro atletas. O francês Valentin Lavillenie (irmão de Renaud Lavillenie, batido por Thiago na Olimpíada do Rio) acompanhou o ritmo do trio que foi ao pódio até os 5,85 metros, mas deixou a briga ao não superar o sarrafo a 5,90 metros. Nilsen ficou para trás quando Duplantis e o brasileiro passaram pelos 5,95 metros. O paulista tentou saltar a 6,05 metros, que poderia ser a melhor marca da carreira, mas não conseguiu. O caminho, então, ficou livre para o sueco assegurar o ouro e buscar a quebra do próprio recorde mundial.

Também neste domingo, Thiago Moura, do salto em altura, estabeleceu em Belgrado o novo recorde brasileiro e sul-americano da prova em pista coberta, com 2,31 metros. A marca foi a mesma que rendeu as medalhas de prata ao suíço Loïc Gasch e de bronze ao neozelandês Hamish Kerr e ao italiano Gianmarco Tamberi. Nos critérios de desempate, eles ficaram à frente do paulista, que terminou em quinto.

O também paulista Fernando Ferreira (antigo detentor do recorde brasileiro, ao lado do mineiro Talles Frederico) não foi além de 2,24 metros e ficou em sétimo. Apesar disso foi a melhor marca dele na temporada. O ouro foi para o sul-coreano Sanghyeok Woo, que saltou 2,34 metros.