está disposto a construir justamente o mais caro, ou seja, a cobertura de um ginásio com estrutura para grandes eventos. "Quero uma coisa que seja um orgulho e não fique apenas na saudade, com as pessoas dizendo que em 2001 foi disputado um grande evento de tênis", disse Lagos. "Sou teimoso e acredito ainda na possibilidade de construir um grande ginásio." Para Lagos, ainda existe a possibilidade, que ele não gosta, de financiar uma grande reforma no Ibirapuera, para deixá-lo em condições de ser aprovado pela ATP para a realização do evento.Por Chiquinho Leite Moreira São Paulo, 20 (AE) - A Copa do Mundo de Tênis de 2001, programada para São Paulo, terá uma semana decisiva. Na terça-feira chega ao Brasil o todo poderoso da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), o norte-americano Mark Miles, e o empresário português João Lagos, promotor do torneio, espera resolver o impasse sobre o local onde será construído o complexo para a disputa da competição. Ainda mais agora que o governador de São Paulo, Mário Covas, renovou o seu apoio ao evento. "É um evento muito importante para o Estado e quero ajudar", disse Mário Covas, que esteve neste domingo no Clube Pinheiros para a final feminina do Brasil Open. "Não tenho como influenciar nas decisões, mas posso aproximar as pessoas para buscar uma solução." Para o governador, o local ideal do Masters seria o campus da Universidade de São Paulo. Covas, porém, mostrou-se surpreso ao saber que desde o ano passado as negociações não progrediram. E, por isso, revelou que coloca a cidade a disposição para se buscar alternativas, como o Ginásio do Ibirapuera ou mesmo o parque Villa Lobos. Para João Lagos, o apoio do governo é importante, mas o empresário agora sofre com a falta de tempo. Seu objetivo é construir um local definitivo, com condições para um público de oito mil pessoas e que depois fique de herança para São Paulo. "Eu é que estou complicando", admitiu Lagos. "Sou teimoso e quero ter um local definitivo", prosseguiu. "Se tivesse optado por um local provisório este assunto já estaria resolvido." Para Lagos pouco adianta ter um evento da categoria da Copa do Mundo de Tênis e, depois, tudo ficar apenas na saudade. Por isso