Futebol -

Streaming chega ao Paranaense e abre novas possibilidades aos clubes

Sem interesse da TV aberta, DAZN adquiriu os direitos de transmissão do Estadual e promete muita interação com as equipes e o público

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha

Uma realidade cada vez mais presente no mundo dos esportes, as transmissões por streaming chegam ao futebol paranaense no próximo ano. Sem o interesse da TV aberta, o Campeonato Paranaense 2020 teve os direitos adquiridos pela plataforma DAZN, que promete transmitir 54 dos 80 jogos da competição.


O acordo foi costurado pela Federação Paranaense de Futebol e vai render R$ 370 mil de cota a cada um dos 12 clubes que jogarão o Estadual. Em 2019, o Londrina recebeu R$ 600 mil do contrato que havia com a RPC (Rede Paranaense de Comunição). No entanto, a emissora ofereceu apenas um terço do montante deste ano para renovar o acordo para 2020. O novo valor seria de R$ 2 milhões, o que não agradou aos clubes. Nenhuma outra TV aberta mostrou interesse em adquirir os direitos do Paranaense.




LEC terá todos os 11 jogos da primeira fase transmitidos por plataforma de streaming
LEC terá todos os 11 jogos da primeira fase transmitidos por plataforma de streaming | Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
 


A DAZN é uma das maiores plataformas de transmissão pela internet do mundo e o Campeonato Paranaense é o primeiro estadual da grade do canal. A DAZN tem direitos de várias competições entre elas a Copa Sul-Americana, a série C do Brasileiro, a Premier League, além do Campeonato Italiano e Francês. A plataforma transmite também torneios de basquete, tênis e boxe. Para acompanhar as transmissões do Paranaense será preciso assinar um plano que custará R$ 19,90 por mês. 


"Eles (DAZN) estão bastante entusiasmados e irão realizar investimento de grande porte em divulgação. Irão transmitir de 4 a 6 partidas por rodada e assim, aumenta a visibilidade para que os clubes possam trabalhar com os patrocinadores”, comentou o presidente da FPF, Hélio Cury, ao site oficial da entidade. De acordo com a FPF, a edição do ano que vem do Estadual será a maior da história da competição em termos de jogos transmitidos. O recorde era de 2016, quando 45 partidas passaram na TV aberta e fechada.


Para o diretor de marketing do Londrina, Marcelo Risso, o ideal seria que o campeonato tivesse transmissões na TV aberta e também por streaming. Mas diante da realidade dos estaduais, cada vez menos atraentes do ponto de vista técnico e financeiro, o profissional vê com bons olhos esta nova realidade. 


"É um tendência irreversível das transmissões esportivas. Talvez aja uma dificuldade inicial com as gerações mais velhas, que estão acostumadas a assistir jogos na TV. Mas te dá a alternativa de acompanhar as partidas por uma smartphone em qualquer lugar do mundo e até mesmo no estádio", apontou.


A universalidade da internet é um potencial muito grande a ser explorado pelos clubes neste novo formato e Marcelo Risso acredita que não haverá perda de visibilidade para os patrocinadores até em razão do números de jogos transmitidos. "Em 2019, o Londrina teve apenas um jogo transmitido na TV aberta. Agora todos os 11 da primeira fase serão transmitidos ao vivo", frisou.

 



Além do LEC, somente o trio de ferro (Athletico, Coritiba e Paraná) terão todas as partidas transmitidas em tempo real. Em seguida, aparece o Operário com seis transmissões. "O número maior de transmissões certamente é um argumento que os clubes devem fortalecer no contato com patrocinadores e parceiros. As próprias empresas terão a condição de mesclar ainda mais as suas plataformas digitais com as transmissões por streaming. É um novo cenário a ser explorado pelos clubes e também pelos parceiros comerciais", ressaltou Risso. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo