São Paulo, 2 (AE) - Considerado o pior time do grupo B do Mundial de Clubes, o South Melbourne, da Austrália conseguiu a vaga como o representante da Oceania ao vencer o Nadi, das Ilhas Fiji, por 5 a 1, em novembro, conquistando o Campeonato de Clubes da Oceania. Conscientes de que o time é semi-amador, a diretoria pensa em ganhar experiência e lucrar no mínimo os US$ 2,5 milhões que a Fifa dará de prêmio para os últimos colocados (do 5.º ao 8.º lugar). Para o campeão será US$ 6 milhões.
Depois de vencer duas temporadas seguidas (97/98 e 98/99), o South Melbourne não faz uma boa Campeonato Nacional da Austrália, a Ericsson Cup. Depois de 13 rodadas de disputa a equipe ocupa apenas a 8ª posição com 17 pontos. Na última partida antes da viagem para o Brasil venceram o Sydney United, lanterna do campeonato, por 2 a 0. O campeonato conta com 16 equipes e o líder é o Sydney Olimpic, com 29 pontos.
O South Melbourne foi criado em 1959 com a junção de três clubes da cidade: o South Melbourne United e mais dois times da comunidade grega, o Greek Hellenic e o Yarra Park. O escudo também se parece muito com a bandeira da Grécia. Quase todos os jogadores da equipe possuem ascendência grega. Basta observar os nomes de alguns jogadores: Lozanovski, Blatsis, Orlic e Panopoulos. Na Austrália encontra-se a maior colônia grega do mundo.
O técnico Angie Postecoglou tem em mãos uma equipe onde poderá mesclar a experiência de alguns atletas com a juventude de outros. O mais assediado do time é o atacante e capitão Paul Trimboli, de 30 anos, considerado um dos melhores jogadores australianos dos últimos tempos.
Trimboli não chegou a jogar fora da Austrália mas passou por todas as seleções das categorias de base do país, onde se transformou quase que em lenda. Na seleção australiana, os Socceroos (como a seleção é conhecida na Austrália, trocadilho com a palavra Kanguroo), foram 36 partidas e 12 gols.
Alguns jovens talentos também integram a equipe como o volante Con Blatsis, de 22 anos, o meia Goran Lozanovski (25 anos) e o atacante Michael Curcija (22 anos).
Blatsic fez recentemente testes em times europeus como o Olympiakos, da Grécia, e Nottingham Forest, da Inglaterra, mas acabou ficando no South Melbourne. Curcija e Lozanovski já atuaram pelo seleção principal da Austrália. Entre os estrangeiros os destaques ficam por conta do grego John Anastasiadis e do neo-zelandês Vaughan Coveny.
O treinador Postecoglou ficou satisfeito com a contratação de um novo goleiro depois da saída do reserva Michael Petkovic para o Strasbourg, da Suíça. Chris Roche, de 24 anos, assinou um contrato de um ano com o South Melbourne. "Ele fez uma boa pré-temporada com o nosso time, gostei do jogador e dei meu aval para a contratação. É bom poder contar com um terceiro goleiro para o Mundial do Brasil", disse o técnico. TIME-BASE: Chris Jones (20), Con Blatsis (5), Nick Orlic (4); Steve Iosifidis (2) e Fausto De Amicis (3); Anthony Magnacca (14), Steve Panopoulos (7) e David Clarkson (6); Paul Trimboli (9); John Anastasiadis (11) e Michael Curcija (10)