Os senadores da CPI do Futebol se comprometeram ontem a apresentar um projeto de lei ao final dos trabalhos da comissão alterando as normas que regulamentam o esporte no país. A decisão atende aos interesses do governo federal, que quer aumentar a carga de impostos paga pelos clubes de futebol, e agrada às federações estaduais.
O senador Álvaro Dias (PSDB-PR), presidente da comissão, disse ainda que será proposta uma lei de responsabilidade administrativa para os dirigentes esportivos. Para Dias, se os dirigentes tivessem de responder judicialmente por seus atos, eles poderiam ser punidos mesmo após terem deixado os cargos.
Segundo a Previdência Social, a rotatividade de alguns dirigentes está entre os principais pontos que dificultam o trabalho dos fiscais do governo.
O senador Geraldo Althoff (PFL-SC), relator da CPI do Futebol, criticou ontem as investigações do BC (Banco Central) relativas às transações cambiais envolvendo os grandes clubes de futebol e empresários. ‘‘O BC mais uma vez deixa seu caráter de fiscalização em situação comprometedora’’, disse.