São Caetano do Sul, 07 (AE) - A seleção brasileira masculina de vôlei não teve dificuldades para derrotar a equipe da Colômbia na estréia do Torneio Pré-Olímpico de Vôlei por 3 sets a 0 (25/13, 25/11 e 25/13) e deu o primeiro passo rumo à classificação para os Jogos Olímpicos de Sydney. A equipe enfrenta amanhã a Venezuela, que perdeu para a Argentina por 3 sets a 1 (25/22, 22/25, 25/19 e 25/21). A partida está marcada para as 14 horas, no Ginásio Lauro Gomes, em São Caetano, com Globosat/SporTV.
"A Venezuela deverá nos dar muito mais trabalho do que a Colômbia", avaliou o técnico da seleção, Radamés Lattari, que assistiu ao jogo do adversário. "Acho que, contra a Argentina, o grupo ainda sentiu o cansaço da viagem, mas pode se recuperar até o jogo contra o Brasil." O técnico ainda não poderá contar com atacante Max, mas Giba deve voltar ao time. O meio-de-rede Gustavo atuou hoje e deve ser confirmado entre os titulares.
Radamés entende que a Venezuela é um time perigoso, pois o treinador cubano Davi Saurez sabe como aproveitar bem todo o potencial de sua jovem equipe.
Para a partida de amanhã, o técnico venezuelano espera corrigir as falhas de recepção e passe que, segundo ele, foram os principais problemas na derrota para os argentinos. "O Mattheu, que é um jogador importante para nós, também não rendeu o esperado."
Hoje, a equipe de Radamés entrou em quadra bastante modificada em relação ao time do Grand Prix, com Dante e André estreando na equipe titular e Carlão no lugar de Nalbert, que pediu dispensa por problemas particulares. Com um grupo jovem e pouco experiente, com média de idade de 19 anos, a Colômbia não ameaçou a vitória brasileira em nenhum momento.
O time brasileiro só caiu de produção no segundo set, quando os colombianos conseguiram manter alguns ralis e marcar pontos de bloqueio, mas os brasileiros não demoraram a recuperar-se e voltaram a apresentar o mesmo rendimento da primeira série. "O importante é que a seleção jogou com seriedade, o que ficou refletido no placar", disse Radamés Lattari.
Para o treinador, em uma competição curta como o Pré-Olímpico, em que as equipes só disputam três jogos, a diferença de pontos em cada set pode ser decisiva. "O mais importante é que o time venceu a ansiedade no seu primeiro contato com a torcida", completou Radamés, admitindo que se a equipe não fez uma de suas melhores apresentações, jogou bem o suficiente para vencer.
Inexperiência - O técnico colombiano Harold Canaval ressaltou a inexperiência de sua equipe. "Passamos a ter mais problemas a partir do momento em que o Brasil passou a diversificar as jogadas de ataque", avaliou. "Com um ataque potente como o do Brasil, fica difícil fazer bloqueio individual."
O treinador ressaltou que a Colômbia ainda não tem potencial para enfrentar Venezuela, Argentina e Brasil de igual para igual. "Viemos aqui para melhorar e trabalhar para que nosso time consiga classificação para o Mundial Juvenil."