HÓSPEDE ILUSTRECom uma hora de atraso, jogadores da Seleção Brasileira desembarcam no Aeroporto de Londrina para a disputa do Pré-OlímpicoSELEÇÃO BRASILEIRA
EM CASA
Com uma hora de atraso, a Seleção Brasileira Sub-23 desembarcou ao meio-dia de ontem no Aeroporto de Londrina (zona leste) para a disputa do Torneio Pré-Olímpico de Futebol, que será realizado entre o próximo dia 18 e 6 de fevereiro para definir as duas vagas sul-americanas nas Olimpíadas de Sidney-2000.
Com exceção do lateral Athirson e o zagueiro Luís Alberto (ambos do Flamengo), que perderam o vôo, e do meia Adriano (Atlético Paranaense), que chegara no domingo, todos desembarcaram conforme o programado. Inclusive o atacante Denílson, que era dúvida.
O primeiro a chegar foi o meia Alex, do Palmeiras, que desembarcou por volta das 10h30, procedente de Foz do Iguaçu. Em seguida, chegou o meia Fabiano, do São Paulo, vindo de Marília.
Centenas de pessoas foram ao Aeroporto. Outras centenas saudavam a passagem da delegação no percurso até o centro da cidade. Em frente ao Hotel Crystal, também era grande o número de torcedores, tietes e curiosos. Mas ninguém teve acesso aos jogadores.

Milton DóriaPM isola torcida no hotelSEGURANÇA MÁXIMA
PM isola
jogadores
da torcida
Um forte aparato policial foi montado para recepcionar a Seleção Brasileira, que chegou ontem ao meio-dia. Os jogadores e a comissão técnica desembarcaram e foram direto para o ônibus, frustando centenas de torcedores. No trajeto entre o aeroporto e o hotel Crystal, onde a delegação está hospedada, seis batedores em potentes motocicletas da PM abriam o trânsito pelas ruas e avenidas, enquanto na retaguarda seguiam viaturas do Pelotão de Choque com policiais empunhando armas de grosso calibre. Comando da PM garante que não houve exagero. Centenas de policiais trabalham no esquema que prevê segurança máxima e um isolamento quase total dos integrantes da seleção brasileira em relação aos torcedores e fãs. Este distanciamento entre jogadores e fãs não deve ocorrer no hotel. O treinador Wanderley Luxemburgo garantiu que a relação será a mais aberta possível e os atletas estão liberados para conversar e tomar cafezinho com hóspedes e visitas.

CRAQUE-PROBLEMA
Betis ameaça
permanência
de Denílson
Na primeira entrevista coletiva em Londrina, ontem, o técnico da Seleção Brasileira, Wanderley Luxemburgo, disse que já tem o time titular na cabeça, mas ressalvou que só vai divulgá-lo às vesperas do torneio. Mas existe pelo menos uma indefinição que pode atrapalhar os planos do treinador: o atacante Denílson ainda não foi oficialmente liberado pelo seu clube, o Real Bétis, da Espanha. Luxemburgo garante que ele fica.