Descartando o Campo Mourão, que tentou comprar uma vaga na Série A-1 com a promessa de um patrocinador, os dez clubes que participam da segunda divisão decidiram começar o Campeonato Paranaense de 2001 no dia 4 de março, divididos em duas chaves regionalizadas em norte e sul. O ponto positivo da competição são os jogos que serão realizados apenas nos domingos, com encerramento previsto para o dia 15 de julho.
Ponta Grossa, Batel, Cascavel, Cataratas e Marechal Cândido Rondon fazem parte do Grupo A e Grêmio Maringá, Portuguesa Londrinense, Cianorte, Paranavaí e Nacional, do Grupo B. O presidente da Federação Paranaense de Futebol, Onaireves Rolim de Moura, anunciou antes do encerramento da reunião, a primeira rodada. Paranavaí x Cianorte, Nacional x Grêmio, Ponta Grossa x Cataratas e Batel x Cascavel. Folgam Portuguesa e Marechal.
O arbitral da Série A-1 não foi tão tranquilo como da Série Ouro, na última segunda-feira. As equipes estavam divididas sobre o início do campeonato. Cataratas, Cascavel, Nacional e Grêmio desejavam jogar a partir do dia 11 de fevereiro, enquanto Ponta Grossa, Cianorte, Paranavaí, Batel, Marechal e Portuguesa queriam no dia 4.
A participação do diretor jurídico da Portuguesa, Hélio Camargo, foi fundamental para convencer sobre a melhor data para o início do campeonato. No dia anterior, os representantes dos clubes estiveram reunidos na FPF para decidirem o andamento do campeonato. Mas essa reunião não foi produtiva. Muitos clubes estavam em dúvida sobre os rumos do campeonato de 2002 na terça-feira.
A reunião tornou-se polêmica quando o presidente Moura leu um ofício do Campo Mourão, equipe que irá participar da Série A-2, para incluí-la na Série A-1 por um atalho. O dirigente Luiz Alfredo expôs que a cidade precisava de um representante no futebol e que tinha um patrocinador para a competição. Mas o investidor condicionava a participação da equipe nortista para fechar o contrato.
O presidente do Ponta Grossa, Antônio Mikulis, foi contra a proposta, não no aspecto moral, mas explicando que seria mais um time para disputar uma vaga para a Série Ouro de 2002. Camargo, da Portuguesa, lembrou do aspecto legal, que isso poderia provocar uma série de liminares na justiça contra o convite ao Campo Mourão.
Moura disse que gostaria de colocar 12 equipes na Série A-1 já no próximo ano, para resgatar equipes de cidades tradicionais e sugeriu uma seletiva para evitar os acontecimentos como do Prudentopólis com o Grêmio Maringá no início do ano. Mikulis novamente se posicionou contra e pediu para manter o Campeonato Paranaense da A-1 com dez equipes até 2004, quando se encerra o contrato do patrocinador da Série Ouro, insistindo que a diretoria da federação constasse o pedido em ata e acusou o presidente da FPF de abrir a Federação para clubes que não tem condições financeiras de participar do Paranaense.
Moura chamou um recesso de 15 minutos para que os clubes decidissem a forma da competição. Quando os dez clubes voltaram ao encontro, decidiram fazer a Série A-1 em quatro fases. Na primeira, regionalizada, com partidas de ida e volta. Na segunda fase, dois ficam de fora e se formam duas chaves com quatro equipes. Da terceira fase participam os dois melhores de cada chave. Na quarta fase, os vencedores disputam o título, os perdedores disputam a terceira vaga para a Série Ouro.
Os dirigentes do Campo Mourão, que sonhavam dar um pulo, tiveram que se contentar com a Série A-2 em 2001.