Scolari mantém intenção de deixar Palmeiras no meio do ano2/Mar, 17:54 Por Dinoel Marcos de Abreu São Paulo, 02 (AE) - A conquista do Torneio Rio-São Paulo pelo Palmeiras, com a goleada sobre o Vasco por 4 a 0, quarta-feira, no Morumbi, não mudam os planos do técnico Luiz Felipe Scolari, que continua pensando na possibilidade deixar o Alviverde no meio do ano para trabalhar no futebol europeu. O contrato do treinador com o time paulista termina no fim do ano, mas Scolari pode rescindí-lo em junho, caso receba alguma proposta do exterior. Mesmo no clima de festa, após a vitória sobre o time carioca, o treinador não afastou a hipótese de deixar o Palmeiras antes do tempo. "Geralmente, no meio do ano, os clubes europeus vão atrás de treinadores, por isso espero que surjam convites para me contratar", disse Scolari, que ressaltou não ter interesse no momento em trocar o Alviverde por algum outro clube do futebol brasileiro. "Se realmente eu receber alguma proposta da Europa, vou levar ao conhecimento da diretoria do Palmeiras e da Parmalat, para depois negociar minha transferência." Scolari, que já esteve no Kwait e no Japão, sonha em dirigir algum clube da Espanha. O treinador está até fazendo um curso de espanhol. Mas ele também aceitaria estudar a possibilidade para trabalhar na Itália. Segundo o treinador, a multa na rescisão do contrato não deverá ser problema. Mas o treinador deixou claro que se não receber nenhuma proposta da Europa, ele pretende cumprir seu contrato até o fim do ano. Scolari revelou que os seus salários são pagos da seguinte forma: 50% pelo Palmeiras e a outra metade, quem paga é a multinacional. Com a mudança na diretoria da empresa italiana no Brasil, o treinador quer saber se a Parmalat terá interesse em continuar cobrindo os seus salários com sua parte. "Quero deixar bem claro que estou satisfeito no Palmeiras, mas trabalhar na Europa é um antigo sonho." A vitória de quarta-feira deixou Scolari muito emocionado. No Palmeiras, ele já havia conquistado a Copa do Brasil, a Mercosul e a Libertadores, mas considera o sucesso o título de quarta-feira tão importante como os outros. "É o início de uma nova fase no clube", afirmou o treinador. "Estamos formando um grupo de jogadores com vontade de vencer." O treinador, porém, considera o elenco do Palmeiras ainda pequeno para as competições que o Palmeiras terá no semestre. Com a conquista do Rio-São Paulo, o Alviverde ganhou o direito de disputar a Copa dos Campões com os outros campeões regionais, de 23 de junho a 22 de julho. A competição apontará um dos representantes nacionais para a Taça Libertadores da América de 2001. Na quarta-feira, o Palmeiras estreará na segunda fase do Campeonato Paulista contra o Guarani, no Palestra Itália. Neste mês, o time de Scolari terá de disputar sua segunda partida na Libertadores da temporada. No segundo semestre, o Alviverde entrará em mais duas competições: o Brasileiro e a Copa Mercosul. Além dessas competições, que poderá desfalcar o elenco, por causa de contusões ou suspensões, Scolari corre o risco de ficar sem vários dos seus principais jogadores, por causa da disputa das Eliminatórias da Copa. O lateral-direito Arce e o atacante Asprilla deverão ser convocados, respectivamente, pelas seleções do Paraguai e da Colômbia. Já o técnico da seleção brasileira Wanderley Luxemburgo deverá convocar o goleiro Marcos, o meia Alex, e, possivelmente, o zagueiro Roque Júnior. Se o Palmeiras realmente ceder mais de dois jogadores para a seleção, o time poderá pedir o adiamento de algumas partidas, como determinação a legislação esportiva.