|
  • Bitcoin 103.514
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Esporte

m de leitura Atualizado em 09/06/2022, 22:15

São Paulo cede novo empate, agora contra o Coritiba, e vê líderes distantes

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 09 de junho de 2022

BRUNNO CARVALHO
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A história voltou a se repetir com o São Paulo no Campeonato Brasileiro. Pela quarta vez consecutiva, a equipe de Rogério Ceni abriu o placar, mas não conseguiu segurar a vitória. Diante do Coritiba, no Couto Pereira, o time tricolor balançou as redes logo aos três minutos, com Calleri. No segundo tempo, no entanto, Alef Manga definiu o placar: 1 a 1.

O São Paulo teve diversas chances no primeiro tempo de ir para o intervalo com uma vantagem mais confortável. Diversos erros de passes e uma cabeça torta de Luciano, livre de marcação, no entanto, deixaram o resultado possível de recuperar para o Coritiba. Na segunda etapa, com quatro atacantes, os donos da casa não desperdiçaram a chance de buscar o empate.

Antes do jogo no Couto Pereira, o São Paulo já havia deixado a vitória escapar nos empates com Corinthians (1 a 1), Ceará (2 a 2) e Avaí (1 a 1). A sequência deixa o Tricolor mais longe da liderança. Com 15 pontos, a equipe está na sexta posição, uma atrás do Coritiba, que tem a mesma pontuação -o líder Palmeiras foi a 19 com a vitória por 4 a 0 sobre o Botafogo.

O São Paulo começou pressionando a saída de bola do Coritiba e rapidamente abriu o placar. Aos três minutos, Reinaldo cruzou para Calleri que, de carrinho, completou para o fundo das redes.

Assim como aconteceu nas últimas três partidas, o São Paulo perdeu ritmo no segundo tempo e permitiu que o Coritiba começasse a incomodar. Atuando com quatro atacantes, a equipe paranaense aproveitou um contra-ataque que terminou em falta de Miranda em Clayton. Na cobrança, aos 13 minutos, Biro acertou a barreira e Alef Manga, no rebote, empatou o jogo.

Rogério Ceni manteve o esquema com três zagueiros, mas, pela primeira vez no ano, optou por escalar um volante de marcação junto. A decisão se mostrou bastante acertada na primeira etapa. Luan, em seu primeiro jogo no Brasileiro, deu segurança defensiva ao São Paulo e, ofensivamente, permitiu que a equipe subisse para marcar a saída de bola do Coritiba.

A atuação segura mostrou uma evolução na recuperação de Luan. Depois de ter ficado fora dos gramados por cinco meses por causa de uma lesão muscular, o volante sofreu para recuperar a mobilidade e a explosão, características de seu estilo de jogo. Ao longo da temporada, ele chegou a perder espaço para o jovem Pablo Maia e para Andrés Colorado.

No segundo tempo, com o placar empatado, Rogério Ceni optou pela saída de Luan para a entrada de Patrick, em uma formação mais ofensiva do São Paulo.

A volta de Miranda e Rafinha ao Couto Pereira não foi bem recebida pelos torcedores do Coritiba. Criados nas categorias de base do clube paranaenses, os dois foram bastante vaiados cada vez que tocaram na bola.

O zagueiro chegou a negociar um retorno ao Coritiba quando deixou o futebol chinês, mas acabou optando por fechar com o São Paulo. O lateral, por sua vez, fez sua primeira partida contra a equipe que o revelou para o futebol.

Aos seis minutos do segundo tempo, um torcedor lançou uma lata de refrigerante em direção ao gramado quando Rafinha foi cobrar um lateral. O objeto não acertou o jogador do São Paulo.

CORITIBA

​​Alex Muralha; Natanael, Henrique, Luciano Castán e Guilherme Biro; Val (Robinho), Bernardo (Galarza) e Thonny Anderson (Clayton); Igor Paixão, Adrián Martínez (Neílton) e Alef Manga (Fabrício). Técnico: Gustavo Morínigo.

SÃO PAULO

Jandrei, Rafinha, Diego Costa, Miranda e Léo; Rafinha, Luan (Patrick), Nestor, Igor Gomes e Reinaldo (Welington); Luciano (Eder) e Calleri. Técnico: Rogério Ceni.

Estádio: Couto Pereira, Curitiba (PR)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Assistentes: Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ) e Thiago Rosa de Oliveira (RJ)

Árbitro de vídeo: Daniel Nobre Bins (RS)

Cartões Amarelos: Adrián Martínez, Alef Manga, Igor Paixão (COR); Diego Costa, Igor Gomes, Eder (SAO)

Gols: Calleri (SAO), aos 03'/1ºT; Alef Manga (COR), aos 13'/2ºT